Brasileiros consideram a internet o melhor caminho para conseguir emprego

Brasileiros consideram a internet o melhor caminho para conseguir emprego

view.aspx

Cerca de 34% dos entrevistados apontam a internet como o melhor caminho na hora de procurar uma nova oportunidade; redes de contatos formadas por antigos colegas de trabalho também são muito efetivas no país

Todos os anos, quase 20% dos trabalhadores em todo o mundo mudam de emprego. E 55% dessas pessoas encontram suas novas posições através de sites de busca de emprego na Internet. Essa é a conclusão do novo relatório produzido pelo The Boston Consulting Group (BCG) em parceria com o Recruit Works Institute, que ressalta as mudanças radicais que a Internet trouxe para o mercado de recrutamento.

O estudo, intitulado Job Seeker Trends 2015: Channels, Search Time, and Income Change, analisa resultados de uma pesquisa com mais de 13 mil candidatos a emprego de 13 países e fornece uma visão global do processo de recrutamento atual. Os países pesquisados no relatório cobrem 59% das quase 3 bilhões de pessoas empregadas globalmente, o que torna o relatório uma das maiores pesquisas de percepção de emprego já realizada no mundo.

No Brasil, a maioria, cerca de 34% dos entrevistados, também aponta a Internet como o melhor caminho na hora de procurar uma nova oportunidade, seja em sites que relacionam vagas fixas ou temporárias, em portais onde é possível cadastrar o currículo, em agências virtuais de empregos e até em fóruns de discussão. Apenas 10% dos entrevistados acredita que o que mais funciona ainda são os classificados publicados em jornais e revistas.

O relatório destacou também que no Brasil e na Rússia os respondentes ainda consideram muito efetivas as redes de contatos formadas por antigos colegas de trabalho ou de estudos na busca por um novo emprego. Já nos Estados Unidos, Canadá e Austrália, as indicações de familiares e amigos são as mais importantes. Na Índia, muito diferente da realidade dos outros países, essa é a modalidade considerada a mais eficaz por 70%, e apenas 8% escolheram a Internet. No Japão, por sua vez, uma grande quantidade de pessoas busca empregos públicos – 24% ante 5% da média global.

“As diferenças encontradas no relatório refletem a cultura, economia e maturidade de cada país”, afirma Christian Orglmeister, sócio do BCG. “No Brasil, o grande destaque ainda é a efetividade da Internet e das indicações no processo de busca por um emprego. ”

A pesquisa ainda identificou que dentre os brasileiros que trocaram de emprego em 2014, 69% disseram estar satisfeitos com a nova posição, 21% se disseram indiferentes e 10% estão ainda mais insatisfeitos. Na comparação com outros mercados, os mais satisfeitos com o novo trabalho são os indianos (90%) e os menos são os japoneses (57%).

Dados Globais

Cerca de 40% dos candidatos a emprego em todo o mundo usaram apenas um canal em sua busca, e cerca de 25% utilizaram dois. Quase 55% dos entrevistados procuraram um novo emprego através do canal de busca na Internet, em comparação com 36% que utilizaram jornais e revistas, 33% que buscaram por meio de indicações, 24% que entraram em contato diretamente com um potencial empregador, 20% que buscaram empregos públicos e 17 % que buscaram por meio de agências de emprego.

De acordo com os entrevistados na pesquisa, sites de emprego na internet e indicações foram os canais mais efeitos para encontrar um trabalho. Com 33%, a internet foi classificada como o canal mais efetivo, enquanto 19% consideraram indicações, 10% disseram que anúncios em jornais e revistas foram mais eficazes, enquanto apenas 5% disseram que o êxito maior era por meio de canais públicos.

Considerando apenas os usuários dos canais em questão, 60% dos usuários que buscaram emprego pela Internet, 59% dos usuários que tinham indicações de outras pessoas e menos de 33% dos usuários de jornais e canais públicos disseram que o canal foi o mais efetivo.

Melhoria de Renda

Uma razão pela qual as pessoas mudam de emprego é a obtenção de uma renda maior. Mas quantas vezes os funcionários conseguiram isso? Segundo a pesquisa, 57% do total que mudaram de emprego viram a sua renda aumentar. Países com crescimento do PIB anual de 2% ou mais, foram os que apresentaram melhorias de renda em busca de novos empregos.

A Busca Pela Internet

Paradoxalmente, o avanço das tecnologias de recrutamento tem tanto alongado como encurtado o período de procura de emprego. Por um lado, anúncios de emprego na Internet permitem aos empregadores atingir um público-alvo amplo com o clique de um mouse. Por outro, os candidatos a emprego de hoje são capazes de se inscrever para postar atualizações de emprego e podem, assim, passar mais tempo casualmente navegando na busca por empregos. Em média, quem trocou de trabalho em 2014 levou oito semanas para completar sua investigação e esperou cinco semanas para receber uma oferta.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.