Ação do PayPal incentiva empreendedores a se lançarem na internet

Ação do PayPal incentiva empreendedores a se lançarem na internet

Campanha “Estamos Juntos”, com duração de seis meses, é voltada a microempresários que faturam até R$ 20 mil mensais; ação estimula o pequeno empreendedor a oferecer vendas online a prazo ao zerar as tarifas que lhe seriam cobradas nas segunda e terceira parcelas

O PayPal lança neste mês de novembro a campanha “Estamos Juntos”, voltada ao microempresário neste momento desafiador, em que a economia se encontra desacelerada. Durante seis meses, a empresa vai incentivá-lo a lançar mão das vendas online a prazo, um instrumento comercial de grande apelo, principalmente às vésperas da Black Friday e do Natal. Durante a campanha, as tarifas de processamento do pagamento parcelado não serão cobradas na segunda e terceira parcelas. Ou seja, quando o pagamento for realizado em duas ou três parcelas, apenas a tarifa da primeira parcela será cobrada.

“O PayPal apoia o empreendedorismo brasileiro”, ressalta, otimista, Mario Mello, diretor geral do PayPal para a América Latina. O e-commerce brasileiro conta hoje com 450 mil sites ativos, segundo pesquisa do PayPal encomendada à BigData, divulgada em março de 2015. Os pequenos sites, que recebem até 10 mil visitas mensais, representam 88% deste universo. A pesquisa indica, ainda, que 60% dos sites ainda não oferecem qualquer opção de pagamento online. “É exatamente para esse segmento de mercado que a promoção é dirigida”, frisa Mello. “Queremos que a participação do microempresário no e-commerce brasileiro, que movimentará R$ 121,2 bilhões até o final deste ano, seja cada vez mais significativa (*)”, afirma o executivo.

“A ideia é atrair os pequenos negócios que ainda não fazem uso do pagamento online e lhes oferecer a opção de um parcelamento atrativo, o que lhes permitirá se inserirem no mercado de forma mais agressiva”, afirma Gabriela Szprinc, head da área de Pequenas e Médias Empresas e de Organizações Não Governamentais do PayPal Brasil. “Esta ação reforça as vendas em até três vezes, o que é um enorme atrativo para conquistar o consumidor final do pequeno empreendedor.” Gabriela pontua, ainda, outro diferencial do PayPal, de grande importância para o microempresário. “Ainda que o empreendedor parcele sua venda, ele pode receber o pagamento do PayPal em uma só vez, em 24 horas após o pagamento da primeira parcela feita pelo consumidor (**)”, detalha a executiva.

Benefícios para quem vende

O microempresário que optar por receber via PayPal não precisa ter um site constituído na internet. Nos casos de negócios mais simples, não é necessário sequer fazer uma integração com a empresa. Basta que o empresário tenha uma conta PayPal. A operação entre vendedor e comprador pode se resumir ao envio da fatura por email.

Gabriela também chama a atenção para outros atrativos do PayPal, que vão da liderança internacional à referência em segurança. “O PayPal, como líder em transações online no mundo, confere credibilidade aos e-commerces. Vale destacar que, a cada US$ 6 transacionados no e-commerce internacional, US$ 1 é feito por meio do PayPal. Além disso, somos referência internacional no quesito combate às fraudes”, reforça a executiva.

Venda a prazo é possível até doze parcelas

O PayPal permite aos e-commerces parcelar suas vendas em até 12 vezes. Se estes pequenos empresários optarem por oferecer aos seus consumidores um pagamento de duas a três parcelas, pagarão somente a parcela inicial de 4,99% + R$ 0,60 para receber esses pagamentos, sem o adicional de 2,39% por parcela. Já em pagamentos de 04 a 12 parcelas, pagarão, 4,99% + R$ 0,60 da parcela inicial, mais 2,39% normalmente cobrados pelo PayPal por cada parcela.

A promoção voltada aos microempresários com faturamento de até R$ 20.000,00 (vinte mil reais) por mês só é válida para novos clientes do PayPal que abrirem uma conta por meio do site www.paypal-brasil.com.br/estamosjuntos e aderirem às soluções de e-mail payment ou ao botão de pagamento “Pague com PayPal”, disponíveis no site www.paypal.com.br, e que podem ser utilizadas em todas as redes sociais e em aplicativos de mensagens oferecidos pelo vendedor. O PayPal não cobra tarifas do consumidor final em seus pagamentos domésticos. As tarifas são pagas pelo estabelecimento que vende ou que recebe os pagamentos.

Proteção para quem compra

O PayPal protege quem compra por meio do seu sistema de pagamentos online. Desta forma, torna-se uma opção mais segura para o consumidor final. Quem utiliza a plataforma de pagamentos online do PayPal não expõe o número do seu cartão de crédito para o vendedor na operação. Esses dados são carregados no sistema do PayPal uma única vez, o que evita que informações financeiras sejam expostas a cada nova transação feita pelo consumidor.

A proteção ao comprador que usa PayPal vai adiante. O comprador poderá abrir uma disputa com o vendedor caso não tenha recebido o produto ou ele seja diferente da descrição do vendedor em até 180 dias da data da compra. Se o comprador do produto ou bem intangível – como serviços digitais, por exemplo – não recebe o produto ou recebe um artigo diferente do descrito no pedido, ele poderá receber o valor pago de volta com o cumprimento dos requisitos do programa de proteção ao comprador.

Além disso, os custos de envio das devoluções de compras feitas com o PayPal podem ser reembolsadas até o valor de R$ 90, uma vez a cada mês, com o cumprimento dos requisitos do Programa Frete Grátis na Devolução. Este benefício torna o PayPal ainda mais atraente aos e-commerces. “Todas essas vantagens dão ao consumidor final do pequeno empresário uma maior confiança na hora de comprar, tornando o seu negócio mais competitivo frente à concorrência”, resume Gabriela. As condições de elegibilidade da política de proteção ao comprador e do programa de Frete Grátis na Devolução estão no site https://www.paypal.com/br/webapps/mpp/paypal-safety-and-security e https://www.paypal.com/br/webapps/mpp/refunded-returns.

(*) Dados da pesquisa do PayPal encomendada à Ipos, divulgada em novembro de 2015.

(**) Sujeito à análise de risco e crédito do PayPal.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.