Futurecom celebra 50 anos do Inatel

WhatsAppFacebookLinkedInTwitterGoogle+EmailCompartilhar
Pres. da Telebrasil e CEO do grupo Algar, Luis Alexandre Garcia, Dir. do Inatel, prof. Marcelo de Oliveira Marques, Ministro das Comunicações, André Figueiredo Lima, e o chairman do Futurecom, Laudalio Veiga Filho

Pres. da Telebrasil e CEO do grupo Algar, Luis Alexandre Garcia, Dir. do Inatel, prof. Marcelo de Oliveira Marques, Ministro das Comunicações, André Figueiredo Lima, e o chairman do Futurecom, Laudalio Veiga Filho

A importância do Inatel para o setor de tecnologia foi celebrada durante o maior evento de telecomunicações, tecnologia da informação e internet na América Latina, o Futurecom, com a realização de homenagens e eventos especiais. O Instituto teve grande destaque na cerimônia de abertura, realizada no dia 26 de outubro, com a presença do diretor da instituição, o professor Marcelo de Oliveira Marques, na mesa oficial, ao lado das maiores autoridades do setor de telecomunicações e tecnologia do Brasil e da América Latina. “Foi uma honra representar toda a comunidade do Inatel em um evento de tamanha relevância para o setor de tecnologia. E a homenagem que recebemos coroa o trabalho e empenho de todos os nossos professores, colaboradores, alunos e ex-alunos, que representam tão bem o nome da nossa instituição no mercado”, afirmou Marcelo Marques.

O Inatel também recebeu uma placa comemorativa aos 50 anos, entregue pelo Ministro das Comunicações, André Peixoto Figueiredo Lima, pelo presidente da Telebrasil e CEO do grupo Algar, Luis Alexandre Garcia, e pelo chairman do Futurecom, Laudalio Veiga Filho, que parabenizou o Instituto durante seu pronunciamento. “Ao Inatel, a mais importante instituição de ensino privada do setor de tecnologia do Brasil, os nossos parabéns pela contribuição crescente nesses 50 anos formando milhares de engenheiros que contribuem para o progresso do setor”.

O Ministro das Comunicações visitou o stand do Inatel na feira e falou sobre a importância da instituição para o desenvolvimento das telecomunicações do Brasil e, especificamente, das pesquisas realizadas pelo Centro de Referência em Radiocomunicações (CRR) do Instituto, implantado este ano em parceria com o MiniCom, e que foram tema também da palestra do Inatel no Congresso do Futurecom. “O Inatel tem um papel importantíssimo e nós queremos que projetos como esse possam ser multiplicados para trazer mais exemplos de inovação tecnológica através da academia do nosso país”, afirmou André Figueiredo Lima.

O exemplo dessa integração do Inatel com o poder público, nas esferas municipal, estadual e federal, e com as empresas do setor foi tema de um painel especial realizado na noite de terça-feira, dia 27 de outubro, com a presença de grandes personalidades do setor de tecnologia – o Secretário de Telecomunicações do Ministério das Comunicações, Maximiliano Salvadori Martinhão, o Ecosystem Director da Qualcomm, Dário Dal Piaz, a Vice-presidente de Estratégia e Marketing para Ericsson da América Latina, Carla Belitardo, e o Vice-diretor do Inatel e Pró-diretor de Graduação, professor Carlos Nazareth Motta Marins, além do ex-aluno do Inatel e consultor Marcius Vitale, que mediou o painel.

O rico debate expôs a importância da tríplice hélice – academia-empresa-governo – para o desenvolvimento tecnológico e econômico do país e os gargalos que precisam ser superados para que iniciativas como as que o Inatel tem com mais de duzentas empresas, e com o apoio do poder público, possam ser ampliadas e assim responder as necessidades da sociedade. “Por muito tempo se fez pesquisa no Brasil por ela própria, sem uma interação com o dia a dia das pessoas, das empresas. Isso traz resultado, mas a longo prazo. Nosso país não tem esse tempo todo. O melhor arranjo é sempre fazer pesquisa que tenha fundamento em alguma necessidade da sociedade. Isso o que o Inatel faz não é fácil de implementar no Brasil, mas traz resultado, gera emprego, renda, patentes”, disse Maximiliano Martinhão, que citou o exemplo do CRR que já está com dois pedidos de patentes encaminhados na área de fotônica.

O painel também destacou a necessidade do mercado de tecnologia por profissionais capacitados, com grande oferta de vagas em áreas específicas, e como as ações de parcerias como as do Inatel com a Ericsson e do Inatel e a Qualcomm, por exemplo, podem contribuir para a valorização do trabalho do profissional brasileiro. “As ações de PD&I desenvolvidas entre a Ericsson e o Inatel já foram exportadas para vários países da Europa, Américas e Ásia e que a intenção agora é exportar profissionais da América Latina para o mundo, afirmou a Vice-presidente de Estratégia e Marketing para Ericsson da América Latina, Carla Belitardo.

O diretor da Qualcomm, Dário Dal Piaz, explicou que o laboratório da Qualcomm com o Inatel iniciou os trabalhos, há cerca de quatro anos, com testes em aplicativos e atualmente desenvolve tecnologias que são utilizadas internacionalmente. “Hoje os aplicativos que a gente desenvolve junto com o Inatel tem milhões de usuários em telefones do mundo inteiro, fazem parte do portfólio global de oferta da Qualcomm”. Dal Piaz salientou que a excelência da formação que o Inatel oferece aos alunos contribui para os excelentes resultados em projetos da tríplice hélice. “O país tem deficiência de gente, de pesquisa, de conhecimento e precisamos de Instituto como o Inatel que ensina na prática. O aluno vê a tecnologia sendo aplicada e é chamado a participar dessa revolução”, completou Dário.

Marcado , , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • CONHEÇA O CANAL DE VÍDEOS DO VALOR AGREGADO

    CONHEÇA O CANAL DE VÍDEOS DO VALOR AGREGADO