Smartphone Congress confirma forte impacto do smartphone nos negócios

O Smartphone Congress, evento que integrou a programação especial da 10ª Eletrolar Show – maior feira da América Latina de bens de consumo duráveis – foi palco para um rico debate sobre o impacto desse gadget que tem um mercado promissor: é um dos poucos que cresce em ano de crise.

Realizada entre os dias 20 e 22 de julho no Transamerica Expo Center, em São Paulo, a primeira edição do evento debateu os negócios ligados a smartphones, aplicativos, m-commerce, publicidade móvel, formas de pagamentos, redes sociais, Big Data, vestíveis e a conexão de todos os eletrodomésticos do lar.

Segundo dados de um estudo setorial sobre o desempenho dos mercados nacional e global de smartphones, apresentados por Oliver Romerscheidt, diretor de Tecnologia da GFK, os smartphones estão ganhando importância entre as categorias de produtos eletrônicos. De acordo com o estudo, o mercado global de eletrônicos movimentará US$ 830 bilhões neste ano. Deste total, a indústria de smartphones responderá por 52%. No Brasil, a participação dos smartphones no setor de eletrônicos será de 56%.

Quanto ao volume de vendas, foram comercializados 1,2 bilhão de smartphones no mundo no ano passado e, para 2015, a previsão é que este número suba para 1,4 bilhões de unidades.

Ainda de acordo com Romercheidt, o crescimento global deste mercado está sendo impulsionado pelos países emergentes. “A Índia é o mercado que mais cresce no mundo, cuja previsão para este ano é de um salto de 43% nas vendas. No Brasil, o avanço também será satisfatório. Até o fim deste ano, um em cada 10 smartphones será vendido no mercado sul-americano”, disse o executivo.

Em 2014, dentre o total de celulares vendidos no Brasil, 81% foram smartphones. Neste ano, os aparelhos inteligentes já responderam por 89% das vendas. A média global é de 76%. Para Carlos Clur, presidente do Grupo Eletrolar, “o smartphone aumentou – e muito – a produtividade das pessoas e pode fazer o mesmo pelas empresas e pelo desempenho da economia”, afirma o executivo.

Destaques do Congresso

O evento de abertura do Smartphone Congress, realizado nessa segunda-feira, 20, contou com a participação de Randi Zuckerberg, diretora do Facebook entre 2005 e 2001 e CEO da Zuckerberger Media. Randi falou sobre o tema: Dez Tendências Intrigantes para Impactar o seu Negócio e destacou a importância dos novos recursos digitais — de dispositivos móveis e games às redes sociais – para reinventar a forma de administrar e motivar funcionários e clientes dos mais diversos segmentos.

Mediado pelo curador João Pedro Flecha de Lima, o primeiro dos quatro painéis do evento contou com a participação de André Machado Fonseca, conselheiro da Anbritel, organização que reúne as cinco maiores empresas que atuam no setor de instalação e locação de torres transmissoras no país; Eduardo Levy Moreira, presidente executivo do SindiTelebrasil; Eduardo Moreno, consultor de Telecom; e Kleber Antunes da Silva, da Secretaria de Telecomunicações do Ministério das Comunicações. Em comum, os participantes ressaltaram a necessidade dos diferentes segmentos atuarem em conjunto para enfrentar desafios do setor e ressaltaram que a maior dificuldade é a implantação de infraestrutura adequada que permita o crescente tráfego de dados e acompanhe o ritmo das vendas de dispositivos móveis inteligentes.

Big Data foi o tema da palestra do diretor de Tecnologia da Nokia, Wilson Cardoso, no segundo dia do Smartphone Congress. Segundo Cardoso, equipamentos como smartphones passaram a ser fonte confiável de informação sobre o usuário.

Finbarr Moynihan, vice-presidente de vendas corporativas internacionais da MediaTek falou sobre o futuro dos smartphones. O executivo apontou três questões principais: eficiência, evolução das câmeras e internet das coisas.

Marcado , , , , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.