Pesquisa inédita traça perfil do consumidor digital brasileiro

A falta de confiança e segurança ainda são os principais motivos que levam o consumidor mobile brasileiro a não fazer compras no ambiente online. Eis o que revela a Pesquisa Consumidor Digital, realizada pelo Centro de Inteligência Padrão (CIP) e pela empresa MeSeems, que traçou o perfil do consumidor mobile brasileiro, verificando seus hábitos de consumo via smartphones e tablets.
Entre os entrevistados ouvidos pelo estudo, apenas 21,9% realizam compras mensalmente por smartphones e 18,8% por tablets. Quase metade dos usuários (48,4%) de tablets e 38,1% de quem usa smartphones não realizam compras pelos dispositivos. Essa realidade é explicada pela falta de confiança e segurança que desmotiva 49,6% dos usuários a realizarem compras por smartphones e 37,4% por tablets.

Apesar da falta de confiança na hora de realizar uma compra, o estudo revela que 50,9% dos usuários de smartphones utilizam aplicativos de bancos; 22,9% utiliza o browser para acessar sites de bancos e 29% faz ligações para realizar serviços financeiros e bancários. Enquanto 35,7% dos usuários de tablets afirmam utilizar softwares de bancos e 23,4% acessam sites de bancos pelo navegador do aparelho. “Isso se explica pela relação de confiança que os consumidores já possuem com os bancos. Eles sabem que as instituições vão zelar pelo sigilo de seus dados pessoais. O que as empresas de venda digital precisam fazer é encontrar a forma de mostrar que também garantem essa segurança”, comenta Roberto Meir, especialista internacional em relações de consumo e CEO do Grupo Padrão.

O que também chama atenção na pesquisa é a grande utilização de aplicativos. Apenas 0,1% dos usuários de smartphones e 7,2% de tablets afirmaram que não usam nenhum aplicativo:

• Ferramentas de mensagens instantâneas, como WhatsApp e Viber, são usados por 93,4% por usuários de smartphones e por 42,9% de tablets;

• Recursos para redes sociais estão em 90,5% dos smartphones e 72,4% dos tablets;

• Aplicativos de entretenimento, como leitura, jogos e filmes, são utilizados por 72,3% de quem possui tablet e por 77,2% dos que possuem smartphone;

• Com ajuda dos softwares de saúde e bem estar, 30,2% dos usuários de smartphones e 23,8% de tablets usam os aparelhos para manter a boa forma.

Para Roberto Meir, esses números apontam alternativas para que as empresas melhorem o seu relacionamento com o consumidor e resolvam questões como, por exemplo, a questão da falta de confiança na hora de realizar uma compra. “Estreitar o relacionamento pelas redes sociais e pelas ferramentas de mensagens instantâneas são boas soluções para criar uma relação de confiança e parceria entre consumidores e empresas”, conclui o especialista.

Marcado , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.