Comitê do Rio 2016 fecha patrocínio com a Microsoft para criação de portal

rio2016-microsoft

A Microsoft anunciou acordo de patrocínio com o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. O acerto prevê apoio à entidade na criação dos portais oficiais dos eventos. Todas as informações sobre agenda, resultados das competições e informações estatísticas disponíveis no site deverão ser armazenadas na plataforma em nuvem Azure.

O projeto faz parte da solução integrada de tecnologia desenvolvida e gerenciada pela empresa de TI Atos. A expectativa dos organizadores é que as plataformas desenvolvidas atinjam milhões de pageviews por dia e sejam as mais acessadas na história dos Jogos Olímpicos.

A escolha pela Microsoft como fornecedora do projeto se deu após análise que considerou aspectos técnicos – como capacidade de processamento e distribuição geográfica compatíveis com o porte do evento –, escalabilidade e integração entre diferentes dispositivos de navegação.

“Estamos falando de um evento com níveis elevados de audiência em todo o mundo. Portanto, é fundamental que cada usuário tenha acesso às informações da maneira mais conveniente e instantânea possível. Temos certeza de que o projeto que a Microsoft está desenvolvendo irá atender a essas expectativas”, explica o diretor executivo comercial do Comitê Organizador Rio 2016, Renato Ciuchini.

O plano criativo do site é composto por um modelo de arquitetura inteligente, que possibilita o máximo de eficiência na interação do visitante. Ao reconhecer o tipo de dispositivo – smartphone, tablet, PC – e a região de onde está sendo acessada, a plataforma selecionará automaticamente o idioma e o modelo de tela mais adequado para a melhor experiência.

Nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, cerca de 40% de todo o acesso ao conteúdo relacionado ao evento foi feito por meio de smartphones e tablets. A expectativa para os jogos de 2016 é que esse fluxo chegue a 60%.

O Azure permitirá que o usuário tenha experiência mais agradável de navegação, com menor tempo de resposta no acesso ao conteúdo. De acordo com o diretor de serviços da Microsoft, Luís Azeredo, esse modelo de projeto foi desenvolvido tendo em vista o nível de complexidade da operação.

“O serviço de Azure existe exatamente para esse tipo de cenário, pois conseguimos ampliar o volume de processamento e garantir a melhor performance e experiência do usuário em qualquer país do mundo”, conclui Azeredo.

Fonte: Portal Comunique-se

Marcado , , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.