Crescimento de serviços em TI abre espaço para empresas internacionais no setor

Crescimento de serviços em TI abre espaço para empresas internacionais no setor

Registro de crescimento médio de 40% ao ano e expectativas de fechar 2014, um ano tido por muitos como perdido, com 30% de crescimento, são os frutos que a americana Disys colhe por ter investido e apostado no Brasil desde 2007. Com um faturamento de 40 milhões em 2013, a Disys do Brasil vem se consolidando como uma das maiores empresas no país que oferece serviços de BPO (Business Process Outsourcing), consultoria de estratégia e serviços ligados ao desenvolvimento e suporte na área de tecnologia.

Para 2014, o mercado brasileiro deve investir somente na área de serviços em TI cerca de US$21,2 bilhões, um acréscimo de 11,2% em relação a 2013. Esse aumento nos investimentos no mercado brasileiro reflete diretamente na Disys, que está presente em mais de 15 países nos cinco continentes, e vem superando as expectativas da matriz americana. De acordo com o VP Brazil Operations, Luiz Ricardo Martins, os investimentos da Disys no Brasil vêm dando retornos de destaque. “Em 2014, nos primeiros cinco meses do ano, nós crescemos 25% a mais que comparando com o mesmo período do ano passado”, afirma.

Atendendo grandes nomes do segmento industrial e de serviços no Brasil, a Disys aposta na qualidade dos serviços para estabelecer parcerias globais com seus clientes. “Nosso objetivo é poder oferecer ao cliente linhas de serviço diferenciadas e complementares, para que possamos atender de forma ampla em diversos lugares do mundo”, explica Martins.

Nova sede em Porto Alegre

A DISYS está investindo na ampliação de suas operações em Porto Alegre. Ao decidir unificar as operações no Rio Grande do Sul, a empresa fez um investimento 40% maior para colocar seus 150 colaboradores em uma única sede, com estrutura mais moderna e nova infraestrutura. Os investimentos somente para essa nova unidade giram entre R$200 e R$ 300 mil reais. Para a diretora da operação DISYS no Rio Grande do Sul, Claudia Romanini, a estratégia é uma aposta para ganhar sinergia, pois agrega áreas comuns e converge em muitos pontos de gestão. “Nós tínhamos duas unidades, uma em Porto Alegre para atender um grande cliente da área de aço e outra unidade dentro do Tecnosinos – Parque Tecnológico de São Leopoldo – que funcionava como nosso primeiro centro offshore. Nosso objetivo é ampliar nossa capacidade de atuação e inserção no segmento empresarial”, explica Claudia. Hoje, a unidade do Rio Grande do Sul representa 30% do faturamento total da DISYS no Brasil.

Com as mudanças, a DISYS quadruplicou sua operação no Rio Grande do Sul, com investimentos em infraestrutura e também em pessoal. Assim será possível atender novos projetos e ampliar a capacidade de atuação para serviços em TI. “Temos a partir desse momento mais força para atuar na região”, afirma Claudia.

Expansão e consolidação

Está nos planos da Disys uma expansão tanto dentro do Brasil quanto pela América Latina. Para início de 2015 está sendo estruturada a abertura de uma unidade da Disys em Buenos Aires, que ficará sob a administração da filial brasileira. “Temos um projeto em andamento com um cliente do setor de alimentos que deve ser expandido do Brasil para toda a América Latina. Só isso já justifica nossa entrada no mercado argentino, além das oportunidades de negócio que visualizamos lá com outros projetos”, aponta.

Para a consolidação da atuação no Brasil, estão nos planos também a aquisição de pequenas empresas do segmento de TI para o aumento da gama de serviços oferecidos no país. “A ideia é procurar projetos que venham de encontro ao nosso e possam oferecer mais facilidades ao cliente, fortalecendo os vínculos para novas oportunidades”, comenta Martins.

Comments are closed