Endividamento de famílias brasileiras cai em 2013

Veja nesta edição do Informativo Semanal de Economia Bancária da FEBRABAN análise do perfil do endividamento das famílias da Confederação Nacional do Comércio (CNC), que corrobora a importante melhora dos indicadores de inadimplência e de atrasos, seja pela atuação dos bancos no saneamento das suas carteiras e na concessão de crédito em linhas menos arriscadas, seja pela própria melhora da situação financeira da população, como novos aumentos reais da renda e redução do comprometimento da renda. O percentual de famílias que informam na pesquisa não ter condições de pagar as dívidas teve melhora importante. Pela média anual, 6,9% das famílias disseram não ter condições de pagar as dívidas, ante 7,1% na média de 2012, 8% em 2011 e 8,8% em 2010. No dado mensal, o porcentual atingiu 6,5% em Dez/13, de 7% em Dez/12 e no segundo menor patamar dos últimos quatro anos, acima apenas de Mar/13, quando atingiu 6,3%. Como vemos abaixo, os números mensais de 2013 são consistentemente menores que os dos anos anteriores.

A despeito da metodologia totalmente diferente, o movimento corrobora os dados de inadimplência e atrasos do Banco Central, que mostraram um recuo consistente em 2013.

Marcado , , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.