Especialista aponta as vantagens do mobile marketing para os negócios

Diante das mudanças tecnológicas e de uma geração cada vez mais conectada via celular, as agências precisarão se reinventar e apostar em estratégias diferenciadas na web

O computador não será mais o centro das experiências das pessoas. A bola da vez agora é Social Mobile. Afinal, os brasileiros são os maiores usuários da tecnologia via smartphones. De acordo com o Estudo Mobile Report, do Ibope Media, o número de pessoas que possuem smarthphones com acesso à internet aumentou em 42% no período de janeiro a julho deste ano, atingindo 25,5 milhões de usuários.

O levantamento mostrou ainda as principais diferenças no comportamento e hábitos de compra dos brasileiros. Dos paulistas entrevistados 57,7% compram aplicativos e jogos pela internet, 40,9% deles optam por compras coletivas e 32% adquirem ingressos de shows. Já os cariocas usam deliberadamente smartphones, 37,1% buscam informações sobre lazer e 11,1% dicas de viagens. Para 32% dos entrevistados cariocas, eles utilizam o smartphones para acessar à internet.

Os mineiros e capixabas foram os que mais compraram via smartphones. Dos usuários abordados, 41% pesquisaram e compraram produtos eletrônicos e 30,7% por itens relacionados à moda. Já no sul do País, os sulistas preferem conteúdo de entretenimento em 47% dos casos e 44,9% deles gostam de ver vídeos. O interessante é que 25,9% têm o hábito de pesquisar sobre preços.

Já no norte, nordeste e centro-oeste do país, concentraram a maior parte da população que mais comprou itens de informática com 60,3% dos casos. A maioria 47,1% disse ter acessado sites de músicas no período e 27,2% declaram usar o aparelho enquanto assistem TV.
Este dado mostra que o País avançou em internet móvel e a previsão é crescer ainda mais, afinal, este aumento refere-se a 15% da população.

Os americanos, por exemplo, já têm enraizado na cultura o costume de comprar pela internet e, a projeção até 2017, é que tenham nos Estados Unidos 88% de usuários americanos são influenciados pelo mobile, segundo informações divulgadas pelo eMarketer.

Para o sócio diretor de engajamento da Cappuccino, Vitor Elman, com mais de 15 anos de experiência em comunicação digital, os smartphones tem, e cada vez mais, uma parcela importante no consumo diário de mídia. “Hoje temos uma geração conectada a várias telas e que muda o tempo todo. A chamada Geração C está acostumada com tecnologia e as marcas precisam estar em contato frequente com esse perfil de usuário, de formas variadas e dinâmicas. Para isso, é preciso focar em uma experiência em tempo real que acompanhe esse público, criando ações de engajamento na web”, explica Elman.
Para ele, uma das formas de atingir esse público é por meio do conhecimento do target (hábitos, gostos, anseios, tipos de lugares frequentados) chegando na mensagem/conteúdo certo, na hora e local preciso via a tecnologia (mobile). “É preciso deixar de lado a forma engessada de pensar em digital e partir para a criação de um marketing de qualidade, diferenciado e que transmita e possibilite experiências.”, diz.

Afinal, os consumidores atuais querem participar da criação dos produtos. No entanto, a pergunta que fica e o desafio para a maioria das agências de comunicação digital do país é como criar aplicativos que tragam valor, engajamento e interação com as marcas? Dados divulgados pela comScore mostram que, em quatro anos, aumentou em 116% o número de usuários na internet subindo para mais de 73 milhões.

Os investimentos em ações digitais chegam em aproximadamente R$ 6.538.399 milhões em 2013, o equivalente a 21%. O engajamento cresce também. Em abril desse ano, 97,5% de usuários foram engajados e impactados de alguma forma, enquanto que, em abril de 2012, esse número corresponde em 86,1%.

Marcado , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.