Brasileiro é o que mais está disposto a pagar por conteúdo de vídeo pela Internet

Uma pesquisa recente da Accenture em seis países e mais de 3,5 mil entrevistados mostrou que 32% dos brasileiros estão dispostos a pagar mais de US$ 15 por mês para ter conteúdo sob demanda no PC, TV e Tablet. O Brasil é seguido por Itália e Espanha, empatados com apenas 5% de consumidores que aceitariam pagar mais de US$ 15 por mês. Em 2012, o indíce de brasileiros que aceitariam pagar mais de US$ 15 por mês era de 16%.

O estudo mostrou que os espectadores estão dispostos a pagar por novos serviços de vídeo on line para receber um conteúdo premium. No Brasil, por exemplo, 68% dos entrevistados pagariam uma mensalidade para ter um canal com conteúdo exclusivo no YouTube. Em segundo lugar, novamente, empatados estão Itália e Espanha com 58%, seguidos pelos Estados Unidos com 46%. A média entre todos os países é de 52%.

Uma boa notícia para as emissoras de TV é que quando questionados sobre em quem confiariam mais para oferecer um serviço de vídeo pela Internet na TV, a grande maioria dos consumidores de todos os países (que estão dispostos a pagar pelo conteúdo) classificaram na primeira menção a própria emissora. Em 2013, no Brasil, o índice – que era de 20% no último ano – saltou para 50%.

A pesquisa também mostrou que a utilização de diversos dispositivos enquanto assistem ao conteúdo da TV é uma variável crescente entre os consumidores. Os Tablets foram responsáveis pelo maior crescimento. Em 2012, apenas 9% utilizavam o aparelho ao mesmo tempo em que assistiam ao conteúdo da TV. Em 2013, o número é de 34%.

Os brasileiros são os que mais acessam conteúdos de vídeo a partir de qualquer device conectado à internet. Com 96% de respostas positivas, o Brasil lidera o ranking, seguido por Espanha (95%), Itália (94%), França (91%), Estados Unidos (86%) e Inglaterra (85%). O Brasil saltou uma posição em relação à pesquisa de 2012.

Marcado , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.