Quer ter uma carreira extraordinária? Inspire-se nas histórias dos 30 maiores CEOs do país

O que os principais executivos de empresas como Fiat, Santander, Unilever, Natura, CPFL, Cielo, Sanofi e Magazine Luiza têm em comum? Como eles podem influenciar na trajetória de outras pessoas? Para responder a perguntas como estas, Moisés Fry Sznifer e Rea Dennis lançam seu primeiro livro, “Pessoas extraordinárias e suas incríveis histórias”, que traz trechos nunca publicados da vida desses homens e mulheres. A obra surpreende ao apontar que 75% deles tiveram origem humilde e defende que todos só alcançaram a liderança por terem extrema paixão pelo que fazem e pendor para o exercício do poder – tudo narrado pelos próprios executivos.

O leitor pode entender como Heraldo Marchezini, presidente da gigante farmacêutica Sanofi, levou sua paixão pelos filmes na adolescência para a gestão de empresas. Segundo ele, todo CEO é um “diretor de cinema”, ao administrar o ego dos executivos, extrair o melhor desempenho de todos, dirigir a organização, conduzir o roteiro estratégico, modelar o negócio, fazer acontecer e cumprir prazos. Ele também retrata como dois períodos distintos de sua juventude – quando teve de aprender a conviver com colegas da escola pública e, anos depois, com pessoas de outro nível social, no Colégio Bandeirantes – trouxeram benefícios utilizados na administração e fizeram com que aprendesse a lidar com a diversidade nas pessoas.

Em outro caso peculiar, o presidente da Fiat no Brasil, Cledorvino Beline, narra o início de sua trajetória profissional, aos 13 anos, atuando como office boy em uma empresa de planejamento. Para ele, começar a trabalhar tão cedo, utilizar a curiosidade particular da juventude para tirar dúvidas sobre tudo o que não entendia e tomar todos os dias o “bondinho” do centro paulistano fizeram com que desenvolvesse habilidades para a vida e para a administração, levadas até os dias de hoje.

Membro da geração de 1968, responsável por uma revolução mundial, o espanhol Marcial Portela, presidente do Santander Brasil, conta como venceu o preconceito que possuía para ingressar em um banco – alvo dos clichês dos jovens daquela época -, onde aprendeu a conviver e a respeitar a maneira diferente que os outros têm de pensar e agir. Ele afirma como esta geração responsável por uma revolução mundial fez – e faz até hoje – com que se apaixonasse pelo novo, por espalhar a ideia de invenção a seus executivos e por buscar a inovação todos os dias, sempre olhando para o futuro, e não para o passado.

O livro também relata experiências vividas pelos dois principais executivos da Natura no Brasil, Alessandro Carlucci e José Vicente Marino. Entre outros pontos interessantes, Carlucci narra como teve de aprender a conviver no “universo feminino” dos cosméticos para conduzir a empresa ao sucesso na Argentina, mesmo em meio à maior crise financeira da história daquele país. Já Marino faz revelações sobre sua infância e juventude, a ligação com o esporte e a natureza, além de afirmar que, diariamente, projeta continuar a construir negócios conscientes, transformadores, social e ambientalmente responsáveis.

A identidade narrativa de cada um

“É um livro de histórias, contadas por pessoas que revelam significados e significantes de uma vida: emoções vividas, sentimentos experimentados, reflexões incorporadas – ou seja, a construção de identidades narrativas”, explicam os autores. “O CEO é um personagem envolto em mística, com aura de um ‘todo-poderoso’ na percepção de colaboradores e, até, reverenciado como um semideus por alguns de seus subordinados diretos. Decidimos, então, nos travestir de mensageiros, fomos atrás de presidentes que tivessem a coragem de contar suas histórias e corressem o risco de vê-las publicadas, de ver desvelada sua identidade narrativa”, complementam.

Com vasta experiência nas áreas de comportamento organizacional e pessoal, Moisés e Rea desenvolveram, sete anos atrás, o programa Delphos, no qual líderes de grandes empresas e conferencistas se encontram para discutir o conhecimento de si, o cuidado de si e o significado de uma vida. A partir desses encontros, os autores decidiram compartilhar as identidades narrativas dos CEOs, dando a eles a oportunidade de perceber como tratam a si mesmos e aos outros, se como sujeito ou como objeto.

Mais um lançamento da Editora Gente, “Pessoas extraordinárias e suas incríveis histórias” utiliza a arte de narrar para tornar públicas as experiências vividas e peculiaridades dos CEOs de Sanofi, Cargill, Natura, Promon, Nova América, KPMG, Fiat do Brasil, Grupo Multi, Magazine Luiza, Unilever, Grupo Abril, Elektro, Ecoverdi, Syngenta, Santander Brasil, Porto Seguro, Hospitais Sírio-Libanês e Albert Einsten, ClearSale, Cimpor, Cielo, Accenture, Atento, CPFL, Grupo Ultra, Bunge do Brasil e Amrop-Panelli Motta Cabrera.

Marcado , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.