• Translate to

    Arabic Arabic Chinese (Simplified) Chinese (Simplified) Dutch Dutch English English French French German German Italian Italian Portuguese Portuguese Russian Russian Spanish Spanish

PR investirá R$ 22,5 milhões para inovação de micro e pequenas empresas

WhatsAppFacebookLinkedInTwitterGoogle+EmailCompartilhar

A Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná receberá até R$ 15 milhões da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, para estimular e financiar a inovação nas pequenas e micro empresas de base tecnológica do Estado. Como contrapartida, o governo contribui com recursos da ordem de R$ 7,5 milhões, por meio do Fundo Paraná de Ciência e Tecnologia, totalizando investimentos de R$ 22,5 milhões.

A secretaria vai operar o programa, chamado Tecnova-PR, como uma unidade descentralizada das ações da FINEP. Para isso, conta com parceria da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) para a identificação e seleção, junto ao setor, produtivo, das empresas que serão beneficiadas.

São classificadas como pequenas e micro empresas aquelas que faturam até R$ 3,6 milhões por ano. Elas terão direito a receber entre R$ 120 mil e R$ 400 mil não-reembolsáveis, de acordo com o projeto, e devem oferecer contrapartida financeira de 5% do valor recebido. O programa prevê a aplicação dos recursos em 36 meses (de 2013 a 2015).

“A secretaria vai conduzir o repasse dos recursos de subvenção econômica como instrumento de política do governo estadual”, explica o secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alípio Leal. De acordo com ele, os recursos vêm em boa hora, já que a Lei de Inovação será sancionada na próxima semana pelo governador Beto Richa. A lei dará apoio e segurança jurídica para esse tipo de atuação do Estado, integrando parceiros da área produtiva à área do desenvolvimento da ciência, tecnologia, ensino superior e inovação.

Os projetos de inovação tecnológica a serem subvencionados devem atender a áreas estratégicas no desenvolvimento de novos produtos, serviços e processos que agreguem valor aos negócios e aumentem a competitividade das empresas. As áreas são Petróleo, Gás, Energias Alternativas e Tecnologia da Informação e Comunicação; Ciências Biológicas e Biotecnologia (agrícola, pecuária, florestal e saúde); cadeia da agroindústria; mobilidade, metalmecânica, Ciências e tecnologias ambientais e fortalecimento dos ativos portadores de desenvolvimento tecnológico (conforme estudos do Observatório da Indústria SENAI-FIEP).

INTEGRAÇÃO – A ser implementado por meio da Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná, entidade vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, o programa Tecnova-PR prevê também a capacitação de parceiros, sempre levando em conta os processos de inovação, as competências e os modelos de negócio, de forma a assegurar a eficácia no uso dos recursos de subvenção.

A ideia, de acordo com Alípio Leal, é integrar essas empresas ao Parque Tecnológico Virtual do Paraná (PTV-PR), que está sendo estruturado pela secretaria, reunindo universidades, os polos e órgãos de pesquisa e desenvolvimento tecnológico em todo o território paranaense. Será uma plataforma de apoio para os projetos contratados, que agregará especialistas, sistemas de indicadores, gerenciamento de projetos e disponibilização de serviços técnicos e jurídicos dos agentes institucionais e parceiros associados.

Outro órgão vinculado à secretaria, o Instituto de Tecnologia do Paraná (TECPAR) vai atuar no programa com apoio à execução técnica das propostas das empresas e suporte na área de avaliação de inovações de produtos, processos e serviços e na integração com a plataforma do Parque Tecnológico Virtual.

665 Total Views 1 Views Today
Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • CONHEÇA O CANAL DE VÍDEOS DO VALOR AGREGADO

    CONHEÇA O CANAL DE VÍDEOS DO VALOR AGREGADO