Os 'quases' da vida: Quais são os seus?

Por Eduardo Shinyashiki

Sua vida é do jeito que sonhou ou planejou? Muitas pessoas tendem a determinar sua felicidade baseada na definição e nos ideais dos outros, e não de si mesmo. Elas criam empecilhos para tomar as rédeas da vida e realizar sonhos: seja por medo, pela famosa rotina ou pela comodidade de não buscar transformações. E assim que acabam vivendo no “quase”: quase conseguindo uma promoção, quase abrindo seu próprio negócio, quase emagrecendo, quase encontrando o amor de suas vidas, quase sendo felizes.

Para incentivar as pessoas a correrem atrás do que realmente desejam e saírem dessa “quase” vida, escrevi o livro “Transforme seus sonhos em vida – Construa o futuro que você merece”, lançado pela Editora Gente, em que falo mais sobre o que é preciso para viver efetivamente a felicidade com que se sonha. As pessoas tendem a se basear nos conceitos impostos pela sociedade. O viver no “quase” pode ocorrer por medo do fracasso, por se colocarem na posição de vítima ou por criarem filtros negativos criados a partir de vivências limitantes, em vez de visualizarem as experiências anteriores por outra perspectiva.

Portanto, é muito importante viver o presente e criar agora as raízes que consolidarão o futuro planejado a partir de seus sonhos. Mas para se chegar ao objetivo, existem sete fases de expansão do poder pessoal:

1. Ouvir sua voz interior

– evitar nossos diálogos internos, que mostram a autocrítica, e ficar em silêncio para conseguir perceber esse chamado e nossos desejos;

2. Reconhecer seus sonhos e objetivos

– descobrir o que se quer e focar nessa conquista, sem subestimar ou superestimar os obstáculos do caminho;

3. Ter foco, atenção e concentração

– não deixar que os desvios necessários para o caminho o tirem de seu objetivo principal;

4. Exercitar a mente

– visualizar seu objetivo para que fique fixado na mente, porém sempre se abrindo a novas maneiras de atingi-lo, que podem ser mais eficientes;

5. Visão em ação

– saber avaliar tudo que precisa ser feito para se chegar ao objetivo proposto;

6. Comprometer-se com a mudança

– utilizar seu próprio poder pessoal para realizar mudanças e transformações na sua vida;

7. Redecidir

– sempre que necessário verificar a rota e, se necessário, retomar o caminho anterior, ou mesmo criar um novo para seu objetivo.

Podemos concluir que é possível, sim, viver a integração corpo-mente, equilibrar amor e razão, emoção e planejamento da própria vida, para ter foco nos sonhos e atitudes para realizá-los.

* Eduardo Shinyashiki é palestrante, consultor organizacional, escritor e especialista em desenvolvimento das Competências de Liderança e Preparação de Equipes. Presidente da Sociedade Cre Ser Treinamentos. Colabora periodicamente com artigos para revistas e jornais. Autor dos livros: Viva como Você Quer Viver e A Vida é Um Milagre, Editora Gente, disponíveis em AudioLivro pela Editora Nossa Cultura. Para mais informações, acesse www.edushin.com.br.

Marcado , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.