Internacionalização de empresas brasileiras cresce pelo terceiro ano consecutivo

O Núcleo de Negócios Internacionais da Fundação Dom Cabral divulgou hoje o resultado do Ranking das Transnacionais Brasileiras 2012 – estudo anual que classifica o nível de internacionalização das empresas multinacionais brasileiras a partir de variáveis como receitas, ativos, número de funcionários em outros países, entre outros. O evento, patrocinado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), ocorreu nesta manhã, na unidade da FDC na capital paulista.

O estudo aponta que as transnacionais brasileiras têm aumentado gradualmente o índice de internacionalização na taxa de 1,0% ao ano. Além disso, 60,9% delas pretendem expandir nos mercados em que já atuam e, em menor escala, 27,7% das empresas planejam entrar em novos mercados.
O Ranking 2012 estuda o tema “Benefícios da internacionalização para as empresas e para o Brasil”. Segundo Sherban Leonardo Cretoiu, coordenador do Núcleo de Negócios Internacionais da FDC, a pesquisa indica que as transnacionais brasileiras consideram o aumento do valor da marca e a capacidade ampliada de atendimento a clientes globais como os principais benefícios de sua internacionalização. Para elas, os benefícios superam os riscos. Para 87,3% das transnacionais brasileiras consultadas, a internacionalização contribui para melhorar a imagem do Brasil no exterior; e para 61,9% delas, outro benefício para o País é a incorporação de novas tecnologias e processos ao parque industrial brasileiro.
Segundo a pesquisa, as empresas brasileiras estão mais presentes na América Latina (77,8%) e na América do Norte (57,1%). “Há uma forte tendência das multinacionais brasileiras iniciarem o seu processo de internacionalização em países da América Latina. A pesquisa mostra que 63,3% das empresas consultadas tiveram sua primeira subsidiária internacional instalada em países dessa região”, destaca Sherban.

Ranking das Transnacionais Brasileiras
Em 2012, o Ranking das Transnacionais Brasileiras traz nas três primeiras colocações as companhias JBS-Friboi, Gerdau e Stefanini, que lideram o ranking com 53,8%, 51,6% e 46,4% de índice de internacionalização, respectivamente. Nas empresas com faturamento até R$ 1 bilhão, as mais internacionalizadas são Metalfrio (45,2%), Ibope (43,8%) e Sabó (36,3%). A Vale é a empresa que está presente em maior número de países (38), seguida da Stefanini (26) e Odebrecht (25).
O estudo traz, ainda, um ranking específico que elenca as franquias brasileiras mais internacionalizadas. Nessa categoria, Via Uno (18,3%), Fábrica di Chocolate (12,1%) e Showcolate (10,9%) são as franquias que lideram o ranking.

Marcado , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.