Setor vinícola brasileiro pode ter maior produtividade

O Kaizen Institute Portugal, em parceria com consultores brasileiros do Kaizen Brasil, estão trabalhando na melhoria de processos do Aveleda, um dos maiores produtores de vinho portugueses. O objetivo é implementar um efetivo programa de excelência e melhoria em diversos setores da empresa, de forma a alcançar melhores resultados para o negócio, oferecendo um atendimento premium para seus clientes.

A reorganização começou agora em 2012 e fundamenta-se na metodologia Kaizen, onde o foco é a busca da melhoria contínua, ou seja, atualizar e renovar processos que gerem ganhos reais e que possam se sustentar ao longo do tempo.

Este programa irá aumentar a eficiência nas linhas de produção da Aveleda, além de otimizar espaços e procedimentos, com um melhor uso dos recursos físicos e humanos. A meta é aumentar em até 20% a produtividade da empresa. Só com as primeiras iniciativas da filosofia Kaizen na empresa, já se pode prever uma redução do excedente de estoques na ordem dos 30%.

Além disso, o projeto prevê ainda diminuir em 10% os consumos de energia, água e gás, contribuindo para a redução de custos e para a sustentabilidade ambiental da empresa.

Brasil tem forte potencial nesse segmento

No Brasil, as perspectivas par o setor, neste ano de 2012, são bastante otimistas. No começo do ano, o governo anunciou medidas de proteção para conter as crescentes importações de vinho e, com a boa safra de uvas projetada pelos agricultores para este ano, tudo indica que o vinho nacional poderá conquistar bom espaço entre os consumidores dentro e for do país.

Com boa gestão e um programa que priorize a redução de perdas, o setor terá mais chances de vencer a competitividade externa e aproveitar o bom momento.

Marcado , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.