11.5 milhões de fraudes digitais foram evitadas com o uso da biometria facial

11.5 milhões de fraudes digitais foram evitadas com o uso da biometria facial

Segundo um levantamento da CertiSign, IDTech especialista em identificação e segurança digital, foram evitadas 11.5 milhões fraudes em 2021 no sistema financeiro. Os dados são referentes as transações realizadas por meio da identificação biométrica facial da companhia, serviço consumido por Instituições Financeiras de todo o país.

Como funciona

“A biometria facial é uma das maneiras mais eficazes de se comprovar uma identidade, pois cada rosto é único. Ao se conectar, o sistema realiza um mapa da face em 3D, que é associado a funcionalidade liveness, baseada em inteligência artificial, para detectar se por trás da imagem há vida e não se trata de uma foto ou de alguém usando uma máscara. Esse avanço permite que até mesmo serviços de alta criticidade sejam realizados on-line, com apenas uma selfie”, explica Marcio D’avila especialista em segurança digital e consultor técnico da CertiSign.

Mais segurança, com menos fricção

De acordo com D’avila, o método de identificação não interfere na experiência do cliente. “É apenas uma selfie. A foto, somada a outros dados que são confrontados, compõe um score em relação à autenticidade da identidade de quem está do outro lado. Essa resposta chega em segundos. Resumo: a instituição financeira fica segura contra fraude, e o cliente, por sua vez, usufrui rapidamente do serviço que está solicitando”.

Comments are closed