Telecomunicações continuam crescendo na América Latina e o Brasil pode voltar a ser o centro das atenções – Por Ricardo Claro

FacebookLinkedInTwitterGoogle+EmailCompartilhar

Um dos principais desafios dos próximos anos, dentro do ambiente digital, é atender a elevada demanda por uma comunicação de qualidade no Brasil. Neste sentido é necessário discutir a disponibilidade de infraestrutura de redes em determinadas regiões, os mecanismos e as tecnologias para expandi-la.

O setor de telecomunicações tem sido uma das forças motrizes da economia, pois permite a troca de informações, propiciando, negócios, parcerias, gerando recursos e impulsionando a economia. Para se ter uma ideia, o Brasil possui o quarto maior mercado de telecomunicações do mundo, atrás somente dos Estados Unidos, da China e do Japão. Só na América Latina, a previsão de receita para este setor é de US$ 167 bilhões, em 2017. O dado faz parte de um levantamento feito pela Analysys Mason, que também aponta para um aumento de 3,3% no setor, entre 2012 e 2017.

O advento da banda larga deixou a comunicação ainda mais rápida e os números crescem exponencialmente. De acordo com dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), foram 26 milhões de acessos de banda larga em maio deste ano, um aumento de 0,57% na base, comparado ao mês anterior. As grandes operadoras continuam registrando crescimento em suas bases de clientes, assim como, os provedores regionais que levam a internet à regiões distantes do Brasil.

Quando se fala em internet fixa, o serviço de fibra FTTH (Fiber to the home) tem se destacado na América Latina como a tecnologia de acesso que mais cresce, atingindo 5,1 milhões de conexões, segundo apontam dados do FTTH Council. E nesse cenário, o Brasil acumula um quarto deste total, com potencial de crescimento contínuo nos próximos anos. A tendência é que as operadoras do país sigam investindo na instalação de fibras e na melhoria dos serviços em regiões já abastecidas. Esses recursos vêm em parte das próprias empresas privadas e também em função de políticas públicas, como o programas para popularizar a banda larga na região.

Entre 2014 e 2015, a fibra óptica cresceu 31,61%, atingindo 1,44 milhão de assinantes conectados com esta tecnologia, de acordo com a Anatel. Apesar desta evolução contínua no mercado brasileiro, é preciso que o ritmo de instalação de novas redes FTTH seja continue acelerado, acompanhando as demandas da indústria, do comércio e das residências. A troca de dados, como os serviços de simetria de largura de banda (download e upload), cresce muito e, por isso, as fibras necessitam chegar a mais lugares, visando oferecer um serviço de maior qualidade propiciado hoje somente pelo acesso com fibra até a casa.

Temos um potencial gigantesco no setor de telecomunicações que precisa ser explorado na América Latina. São países com território extenso, ainda com baixa penetração da banda larga, com oportunidades de geração de negócios. E neste sentido, as tecnologias em fibra estão cada vez mais acessíveis, tornando o retorno financeiro possível para as grandes operadoras e os pequenos e médios provedores. Os serviços são os mais variados e as possibilidades, infinitas. É preciso continuar a inovar, conectando pessoas e negócios e, consequentemente, reduzindo distâncias, e os custos de instalação e operacionais. Sem dúvida, o Brasil vive um momento muito importante quando olhamos para esse tema e é preciso investir para atender a essa crescente demanda e oferecer, cada vez mais, serviços de qualidade para os clientes neste ambiente de alta competividade.

Ricardo Claro, Gerente de Marketing & Desenvolvimento de Mercado para América Latina da Corning Optical Communications

796 Total Views 3 Views Today
Marcado , , , , , , , , , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

  • CONHEÇA O CANAL DE VÍDEOS DO VALOR AGREGADO

    CONHEÇA O CANAL DE VÍDEOS DO VALOR AGREGADO
  • Receba nossas notícias