Venture Capital e empreendedorismo

WhatsAppFacebookLinkedInTwitterGoogle+EmailCompartilhar

Ao analisar o desenvolvimento da indústria de Venture Capital, os integrantes da sessão “Venture Capital: a ebulição na base do ecossistema” do Congresso ABVCAP, reconheceram os avanços da indústria, mas também o longo caminho que é preciso percorrer para ampliar a inovação no País.

Augusto Ferreira da Costa Neto, gerente do Departamento de Investimento em Participações da Finep – Inovação e Pesquisa, comentou que desde 2000 já investiu R$ 700 milhões em 34 fundos, sendo que 70% da carteira é dedicada a Venture e Seed Capital .
Marcos Vinícius de Souza, Secretário de Inovação do MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – também falou do projeto InovAtiva Brasil, programa de capacitação, mentoria e conexão para startups, que foi vencedor do Prêmio de Inovação em Gestão Pública do Ministério do Planejamento em 2014.

Mas ambos concordam com o despreparo dos empreendedores, lamentam a falta de bons projetos e ainda projetos bens escritos. Para eles, temos um ambiente de negócios pouco propício para o desenvolvimento de startupso que implica, inclusive, na queda de patentes brasileiras divulgada pelo INPI esta semana, mostrando que em 2013 retornamos ao mesmo patamar do início da década. “Caiu enormemente o número de empresas que inovam ou pretendem inovar. Precisamos trabalhar na busca de um ambiente de negócios melhor”, argumenta Rodrigo Menezes, Coordenador do Comitê de Empreendedorismo, Inovação, Capital Semente e Venture Capital da ABVCAP e sócio da Derraik&Menezes Advogados.

Menezes disse ainda que é preciso capacitar mais os executivos para startups e que a bagagem e o networking dos empreendedores nas mentorias melhoram muito o seu desempenho.

Já Anderson Thees, sócio da Redpoint eVentures, acredita que a média geral dos empreendedores melhorou nos últimos 3 anos. “Os aventureiros foram embora”, diz ele, mas faz a ressalva de que o setor que atua é naturalmente mais maduro para empreender. “Também temos um mercado muito promissor. A indústria digital cresceu mais de 20% no ano passado. Temos 100 milhões de pessoas online e mais 100 milhões querendo entrar”, pondera.

O secretário de inovação do MDIC terminou o debate falando da próxima edição do InovAtiva Brasil, que vai abrir vagas para mentores online, e terá cooperação internacional com alguns países como Reino Unido, França, Alemanha, Estados Unidos para capacitar o empreendedor a internacionalizar sua empresa. “Precisamos ainda melhorar algumas questões regulatórias para dar mais segurança jurídica aos investidores e melhorar o ambiente de negócios no Brasil. Com isso feito, não precisamos nos preocupar com o dólar”.

Sobre o Congresso ABVCAP

Organizado pela Associação Brasileira de Private Equity & Venture Capital, o evento aconteceu no Rio de Janeiro, nos dias 07 e 08 de abril, e é reconhecido como o maior encontro do setor de participações na América Latina. Reunindo players nacionais e internacionais da indústria de PE&VC e abrindo as comemorações dos 15 anos da entidade e a consolidação do setor, o evento trará discussões sobre o atual cenário desse setor, e vai mostrar que a indústria de participações está otimista em relação aos investimentos de longo prazo no Brasil devido a crescente ascensão da classe média e ao grande mercado consumidor.

O Congresso da ABVCAP contou com o patrocínio do BNDES, CVC, FINEP, KPMG, BM&FBOVESPA, Guernsey, EY, Merrill Data Site, Diligent, Bank of America Merrill Lynch, CAF, Deloitte, PWC, SEBRAE;Bradesco BBI, Mattos Filho Advogados, Pinheiro Neto Advogados e SP Capital IQalém da parceria institucional da ABDI, Apex-Brasil e BID/Fumin.

1167 Total Views 1 Views Today
Marcado , , , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • CONHEÇA O CANAL DE VÍDEOS DO VALOR AGREGADO

    CONHEÇA O CANAL DE VÍDEOS DO VALOR AGREGADO
  • Receba nossas notícias