mfk4xI0bB3O86zSpKssti_npJME

Busca no Blog

Categorias

Arquivo

Nuvem de Tags

ACSP apl de software aplicativos apps Associação Comercial de São Paulo automóveis Brasil carga tributária carreira cloud computing comércio eletrônico consumo Copa 2014 crm curitiba e-commerce emprego Facebook FIEP Fiesp Gartner gestão IDC impostômetro inovação internet Linkedin livro mercado de trabalho mobile mídias sociais Paraná redes sociais RH sebrae smartphones software SPED startups tablets tecnologia tecnologia da informação turismo Valor Agregado vendas

Especialistas debatem segurança em TI, crimes eletrônicos e fraudes virtuais

Postado as 23:08 do dia 21/10/14

O Brasil está em quarto lugar entre os países mais afetados por ataques cibernéticos direcionados – atrás de Taiwan, Japão e EUA. Também estão na lista China, Israel e Turquia. No total mundial, cresceram os ataques a instituições governamentais. No primeiro trimestre de 2014, representavam 76% dos ataques, já no segundo, 81%. Os dados são do relatório abrangente de segurança “Virando a mesa no Cibercrime: respondendo à evolução das táticas do cibercrime”, da Trend Micro.

Essas e mais informações serão debatidas nos dias 22 e 23 de outubro, em São Paulo, durante o Security Leaders – Congresso, Exposição e Premiação de Líderes e Profissionais de Segurança da Informação e Risco, que será realizado no Centro Fecomércio de Eventos, na Federação do Comércio.

Raphael Mandarino (Chefe da Divisão de Segurança da Presidência da República), Carlos Sobral (delegado de Crimes Eletrônicos da Polícia Federal) e Coriolano Camargo (diretor da Comissão de Direito Eletrônico e Crimes de Alta Tecnologia da OAB), estarão na coletiva de imprensa, que começa às 11 horas, logo depois da cerimônia de abertura do evento.

Os três representantes das estâncias máximas de formulação de políticas de combate ao crime cibernético falarão sobre integração das políticas, dos esforços de repressão, do nível de ataques e tentativas de fraude, além dos crimes “emergentes” como a morte e o sequestro digital.

Mais especialistas
A quinta edição anual do Security Leaders, que deve receber cerca de cinco mil pessoas, também atrai palestrantes e conferencistas internacionais, como são os casos dos vice-presidentes globais da CA Technologies, Alex Mosher e Jeff Ginter e do vice-presidente da Palo Alto Networks, Alfred Lee. A Cisco, por sua vez, enviou o especialista internacional Jason Wright e também registra-se palestras ministradas por Jim Mcneill (da Vanguard) e Ken Spinner (da Varonis).

O congresso tem o patrocínio das companhias CA, Cisco, HP, Telefonica, Palo Alto Networks e Varonis; além das empresas especializadas em segurança corporativa como Trend Micro, Proof, Blue Coat e 3CON

Security Leaders
Realizado pela Conteúdo Editorial, o Security Leaders debate Segurança da Informação que desafia as diretrizes de proteção corporativa. A quarta edição do evento, em 2013, reuniu 1.500 participantes entre público presencial e on-line para acompanhar 10 painéis de debates, seis apresentações de case de sucesso e cinco keynote speakers, além da exposição e networking.

Um dos pontos mais importantes do evento é a presença dos profissionais C’Levels de segurança. Foram 80 painelistas de empresas de diversos segmentos de negócio, como finanças, varejo, indústria e governo. O Security Leaders 2013 contou com a participação de 29 empresas expositoras. Entre os patrocinadores destaque para 3CON, CA Technologies, IBM, Dell, Módulo, Oracle, Palo Alto, Proof, Trend Micro, Varonis, Centrify, Contacta, Firemon, Leadcomm, McAfee, RSA, Secure 1 Technology, Thales, GC Security, SafeNet, Tivit e TRTEC. No espaço inovação, o evento contou com a presença das empresas Clavis, e-trust, Qualitek e SafeWay.

Também pelo quarto ano consecutivo, o Prêmio Security Leaders valorizou o trabalho dos profissionais e líderes de Segurança e Risco de todas as empresas com sede no Brasil. A edição de 2013 premiou 16 líderes de Segurança da Informação e reconheceu os melhores cases de sucesso nessa área.

SERVIÇO
Security Leaders 2014
22 e 23 de outubro de 2014
A partir 8h30 – Centro Fecomércio de Eventos – São Paulo (SP)
www.securityleaders.com.br

Comente! / Empresas, Gestão, Software, Tecnologia

Federação das Indústrias do Paraná sedia o BPM Day, focado em melhoria de negócios

Postado as 10:21 do dia 20/10/14

Mostrar como as empresas, públicas ou privadas, estão obtendo eficiência, reduzindo custos e melhorando os resultados a partir de mudanças na forma de gerir seus negócios e processos. Essa é a proposta do BPM Day Paraná, que será realizado dia 23 de outubro no Centro de Eventos da Federação das Indústrias do Paraná (FIEP), em Curitiba. No evento, que é gratuito, serão apresentados cases de sucesso do Ministério Público de Santa Catarina, do Governo de Sergipe, da Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo, da GVT e da International Paper.

O BPM Day é promovido pela ABPMP Brasil (Associação de Profissionais de Gestão de Processos de Negócios), que é um capítulo da Association Business Process Management Professionals, instituição internacional sem fins lucrativos fundada há mais dez anos nos Estados Unidos com a proposta de difundir os conceitos do BPM (Business Process Management) ou gerenciamento de processos de negócio. O gestor regional da ABPMP para o Paraná, Xisto Alves de Souza Junior destaca que as empresas que estão olhando para seu o negócio de forma ampla, integrando toda a cadeia, eliminando desperdícios e se colocando no lugar do cliente, estão obtendo melhores resultados e se tornando competitivas.

“E isso também vale para as organizações públicas, pois a aplicação de gerenciamento de processos habilita os gestores a agregar maior valor aos serviços prestados ao cidadão”, avalia Xisto. No Ministério Público de Santa Catarina a o BPM foi implantado para aumentar a eficácia do APOIA Online, um projeto de combate à evasão escolar. A chefe do escritório de processos do MP catarinense, Karin Söhnlein afirma que o gerenciamento de processos ajudou a melhorar os resultados do programa, que envolve também as escolas e conselhos tutelares do Estado. “Melhoramos a gestão do programa como um todo, o que impactou diretamente nos resultados indiretos”, disse.

O BPM Day está na 39ª edição, sendo o quarto evento na capital paranaense. Desde a primeira edição, em maio de 2011, já reuniu um público de 19,3 mil participantes. Por isso o BPM Day da ABPMP Brasil é considerado o maior evento em BPM do mundo.

Serviço:
O que: BPM Day Curitiba
Quando: 23 de outubro de 2014
Horário: das 8h às 18h
Local: Auditório Mário de Mari – no Centro de Eventos da FIEP – avenida Comendador Franco, 1.341
Informações e inscrições: www.abpmp-br.org ou (41) 3015-1580
Entrada franca e vagas limitadas

Comente! / Empresas, Entidades Empresariais, Eventos, Gestão, Tecnologia

Redes sociais influenciam produtividade dos profissionais brasileiros

Postado as 17:55 do dia 16/10/14

”"

Por outro lado, estudo desenvolvido pela Warwick Business School, no Reino Unido, indica que a participação no Facebook, Twitter e Linkedin torna os empregados mais propensos a responder questões de consumidores de forma mais ágil e eficiente. Mesmo com o tempo gasto em atividades consideradas fora do expediente, a agilidade desenvolvida aumenta a produtividade ao longo do tempo.

Enquanto a discussão não chega a uma conclusão, há mecanismos usados para otimizar o tempo gasto nas redes sociais. Um deles é um aplicativo brasileiro chamado Wikipass. Com ele, é possível agregar Facebook, Twitter, Linkedin, Instagram e Youtube em uma mesma timeline, abrindo a possibilidade de gerenciá-la conforme o interesse do usuário. Idealizado em Caxias do Sul (RS) e disponível em português, inglês e espanhol, o aplicativo já conta com usuários de 20 países.

“Consideramos interessante juntar os perfis em uma única timeline, permitindo ao usuário filtrar o conteúdo que deseja ver”, explica Diego Boufleur, um dos empreendedores responsáveis pelo Wikipass. “Na timeline inteligente, pode-se priorizar uma plataforma, dar prioridade a conteúdos de determinados usuários ou ocultá-los. O usuário ganha autonomia e pode até mesmo selecionar conteúdos exclusivos para o período de expediente”, sugere a diretora de operações, Cintia Schoeninger.

Fator Brasil
Abrir a possibilidade de gerenciar as redes sociais tem um peso ainda maior no Brasil, um dos países que passa mais tempo dentro dessas plataformas interativas: segunda colocação em uso do Facebook e do Twitter. E os números prometem crescer ainda mais nos próximos anos em razão do aumento do mercado de dispositivos com acesso à internet.

De acordo com o Instituto IDC Brasil, especializado em pesquisas sobre o assunto, a venda de tablets no Brasil cresceu 157% em 2013 na comparação com 2012, atingindo 8,4 milhões de equipamentos. E os smartphones bateram seu recorde de vendas: foram 35,6 milhões de aparelhos multifuncionais vendidos, crescimento de 123%.

Comente! / Comportamento, Empresas, Mídias Sociais, Software, Tecnologia

Futurecom 2014: a infraestrutura como serviço por trás da conectividade

Postado as 0:23 do dia 16/10/14

A computação na nuvem pauta hoje a agenda de 10 entre 10 CIOs brasileiros. E a tomada de decisão para que tipo de nuvem migrar pode determinar o rumo dos negócios nos próximos anos. Atentas a esse cenário, empresas de infraestrutura como serviço, o chamado IaaS, da sigla em inglês, investem pesado para garantir a conectividade do consumidor com todo tipo de tecnologia e as aplicações que indústria se propõe a criar para empregabilidade a qualquer hora e em qualquer lugar em qualquer equipamento, seja lá qual for o dispositivo escolhido.

Nesse caminho, a Ciena apresenta sua Plataforma 8700 Packetwave programável, uma solução de comutação multi-terabit que transformará o modo como as redes metropolitanas e de data centers são desenvolvidas, implementadas e operadas. Trata-se de uma plataforma que permitirá aos operadores de rede dimensionarem suas redes para aceitar aplicações ‘sob demanda’, como serviços em nuvem, streaming de vídeo e distribuição de conteúdo, que continuam impulsionando a demanda por serviços de 10GbE/100GbE.
‘A plataforma 8700 representa o que a Ciena acredita ser a primeira de uma nova categoria de produtos de rede que ajudará os operadores de rede a entregar rapidamente serviços de alta capacidade, agregar usuários
de forma eficiente e fornecer conexões expressas para data centers. O resultado é um sistema que reduz significativamente o investimento e os custos operacionais, transportando até o dobro da densidade e exigindo apenas metade da energia e do espaço quando comparado com abordagens alternativas, além de simplificar o gerenciamento de treinamento e serviços.
Outra novidade vem da MDC Indústria de Contêineres Inteligentes, que estreia na Futurecom 2014, com a apresentação de uma família inédita de
soluções de data centers modulares e transportáveis, projetados para atender a necessidades de processamento de missão crítica em locais distantes.
Em opções de diferentes tamanhos e capacidades, os data centers MDC são acomodados em contêineres, podendo ser facilmente transportados para qualquer tipo de local, sem limitação de condições climáticas. Um vez posicionadas no local, as unidades são conectados de forma instantânea ao núcleo central de uma rede através de ligações por satélite, rádio ou qualquer outro meio tecnológico.
O data center transportável é especialmente indicado para empresas ou organizações que necessitam rapidamente de processamento distante, em condições adversas, como o setor de defesa, mineradoras, petrolíferas, empreiteiras e concessionárias públicas. Aplica-se também a operadoras de telecom que necessitam de complementação temporária à sua estrutura, como em casos de manutenção de centros de dados regionais ou em caso de picos sazonais de demanda.
A Algar Tech – multinacional brasileira que integra soluções de TIC e BPO –, por sua vez, anunciou parceria com a VMware, líder global em virtualização e infraestrutura para nuvem, para incrementar ao portfólio as soluções de cloud services, dentre elas uma cloud híbrida: um ambiente de nuvem dedicado que permite aos clientes gerenciamento centralizado e integrado (privado com público), redução da capacidade ociosa no ambiente interno, além de maior segurança e flexibilidade.
Com a parceria, a Algar Tech reforça seu posicionamento de mercado, investindo no VMware vCloud Powered para ofertar cloud híbrida VMware às médias e grandes empresas. Esse movimento da empresa vai ao encontro de uma tendência de mercado no segmento de TI, que é uma mistura de nuvem privada com pública, uma vez que grandes empresas já sinalizaram que têm demanda para uma capacidade extra de processamento durante um período de pico em particular.
A Vert, integradora de sistemas 100% nacional, apresenta durante a Futurecom o seu primeiro data center em nuvem voltado ao mercado corporativo, com soluções acessíveis tanto para o mercado de empresas que estão iniciando uso dessa estrutura quanto mercados consolidados que demandam ampliação de espaço de forma rápida e segura. A solução também atenderá a carência de inúmeras empresas de vários tamanhos
no Brasil e será apresentada durante a Futurecom 2014, que ocorre de 13 a 16 de outubro, no Transamérica Expo, em São Paulo
Ao todo são mais de 350 expositores que oferecem inovação necessária para mudar a maneira de interagir com o mundo. Durante os quatro dias de feira, estima-se receber um público de mais de15 mil visitantes, que poderão conferir de perto a aplicação dessas novas tecnologias.

Comente! / Empresas, Eventos, Software, Tecnologia

Gartner revela as principais previsões para empresas e usuários de TI a partir de 2015

Postado as 0:06 do dia 16/10/14

O Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento sobre tecnologia, revela suas principais previsões para as empresas e usuários de TI a partir de 2015, no Symposium/ITxpo 2014, que acontece entre os dias 27 e 30 de outubro, no Sheraton São Paulo WTC Hotel. As principais previsões do Gartner para 2015 começarão com uma análise da mudança na era das antigas relações entre o homem e a máquina, causada pela emergência das empresas digitais.

“No momento atual já existe uma mudança em andamento relacionada às funções das máquinas em nosso dia a dia”, diz Cassio Dreyfuss, Diretor da Conferência, Vice-Presidente e Líder de pesquisas do Gartner para o Brasil. “Agora, as máquinas baseadas em computação são utilizadas para criar uma variedade de experiências que ampliam o esforço humano. As máquinas têm, cada vez mais, características humanas para influenciarem um relacionamento mais personalizado com as pessoas. Em um futuro próximo, contemplaremos um mundo em que máquinas e humanos serão colegas de trabalho e, possivelmente, ainda mais dependentes um do outro”.

As principais previsões do Gartner envolvem essas ideias de cooperação máquina-homem e crescimento:

1) Até 2018, as empresas digitais vão demandar 50% menos de trabalhadores em processos de negócio e 500% mais empregos-chave nas empresas digitais, comparados aos modelos tradicionais.
Panorama de curto prazo: Até o final de 2016, 50% das iniciativas de transformação digital serão incontroláveis em virtude da falta de habilidade de gerenciar portfólios, o que levará a uma perda negativa e mensurável de participação no mercado.
A rápida evolução das mídias sociais e das tecnologias móveis está conduzindo o comportamento dos consumidores. Essas tendências de comportamento e as tecnologias que dão suporte a isso vão mudar significativamente a forma como vivemos e cuidamos de nossas vidas diariamente. Por exemplo – as geladeiras vão pedir gêneros alimentícios, os robôs vão registrar isso e os drones vão entregá-los em nossas portas, eliminando a necessidade de funcionários nos mercados e motoristas para fazer as entregas. Esse novo ambiente de empresa digital vai mudar profundamente os processos de negócio, juntamente com a demografia dos empregos, e a necessidade de competências mais avançadas para os consumidores e para os provedores em todas as indústrias.

2) Até 2017, serão lançadas grandes empresas digitais disruptivas, concebidas por um algoritmo de computador.
Panorama de curto prazo: Até 2015, as ofertas públicas iniciais com maior valor envolverão empresas que combinam mercados digitais com logística para desafiar ecossistemas de negócios legados e puramente físicos.

A economia mundial ficou madura para a disrupção digital, conforme apresentado por empresas globais do mercado, como a Uber e a Airbnb, que estão tirando o chão dos transportes e dos hotéis, respectivamente. Como tais empresas exibem os efeitos das redes (ou seja, seu valor aumenta com cada novo participante), elas tendem a formar monopólios naturais, mas são desafiadas por todas as complexidades regulatórias e do mercado, o que as tornam menos receptíveis aos analistas de computação. Nesse meio tempo, a criação positiva de sucesso em tais modelos – valorização de dezenas de centenas de bilhões de empresas com menos de cinco anos de idade – representa uma atração irresistível para o investimento de capital.

3) Até 2018, o custo total de propriedade das operações de negócio será reduzido em 50%, por meio de máquinas inteligentes e serviços industrializados.

Panorama de curto prazo: Até 2015, haverá mais de 40 fornecedores com ofertas de serviços gerenciados disponíveis comercialmente.
As necessidades dos clientes por produtos e serviços mais rápidos, baratos e melhores, disponíveis a qualquer hora, em qualquer lugar e qualquer canal, estão alimentando a revolução da empresa digital. Os processos de negócio e todas as operações de cadeia de suprimentos mudarão do paradigma de ‘voltadas ao trabalho’ e ‘viabilizadas pela tecnologia’, para um modelo ‘voltado ao digital’ e ‘viabilizado para humanos’. As máquinas inteligentes não vão substituir os humanos, pois as pessoas ainda precisam pilotar navios e são críticas para interpretar os resultados digitais. Portanto, as máquinas inteligentes não vão substituir o trabalho. Ao invés disso, vão desalojar a complacência, a ineficiência e vão acrescentar uma tremenda velocidade às operações dos negócios. Com a preferência dos consumidores de usar a Internet e serviços móveis para impulsionar as eficiências comerciais e otimizar a gestão do tempo, as indústrias estão se esforçando para melhorar a experiência dos clientes por meio da simplificação e da automação, além de fazer com que os processos ponto a ponto sejam mais inteligentes, minimizando as intervenções manuais e permitindo que os consumidores se sirvam sozinhos – self-service.

4) Até 2020, a expectativa de vida no mundo desenvolvido vai aumentar em meio ano em virtude da crescente adoção de tecnologias sem fio de monitoramento da saúde.

Panorama de curto prazo: Até 2017, os custos dos cuidados com a diabetes serão reduzidos em 10% por meio do uso de smartphones.
Os monitores que podem ser ‘vestidos’ representam uma grande promessa. Hoje, uma simples pulseira pode monitorar os batimentos cardíacos, a temperatura e uma série de fatores ambientais. Adesivos (patches) sem fio de monitoramento do coração, camisetas inteligentes e sensores em acessórios prometem mais precisão, escolha e conforto para os usuários. A transmissão sem fio é fácil e clara. Os dados podem ser correlacionados com grandes repositórios de informações baseados em Nuvem para gerar ações aprovadas, e via redes sociais obter informações. O Gartner prevê que os dados de dispositivos de monitoramento remoto vão oferecer acesso contínuo dos pacientes aos médicos.

5) Até o fim de 2016, mais de US$2 bilhões de compras on-line serão feitas exclusivamente por assistentes digitais móveis.
Panorama de curto prazo: Até o final de 2015, os assistentes digitais móveis vão cuidar de processos táticos triviais como anotar nomes, endereços e informações de cartões de crédito.

Eventos fixos, como reposição em mercados, serão comuns e proporcionarão a esses tipos de assistentes a confiança para evoluírem. Até o final de 2016, decisões mais complexas, como mochilas para volta às aulas e eventos relacionados, como a programação: um filme bem cotado e depois um jantar, arrumar o carro para um aniversário, serão coisas fáceis. As compras anuais de assistentes móveis autônomos vão chegar a US$2 bilhões por ano, representando cerca de 2,5% de assistentes confiáveis para usuários móveis com US$50 bilhões por ano. Os assistentes digitais estarão em múltiplas plataformas, mas equipamentos móveis serão os dispositivos mais acessíveis e adotados para os assistentes digitais, sendo as aplicações mais relevantes até o fim de 2016.

6) Até 2017, o engajamento dos clientes de mobilidade nos EUA vai impulsionar o faturamento do comércio móvel local em 50% das receitas do comércio digital.

Panorama de curto prazo: Em 2015, haverá um interesse renovado pelos pagamentos móveis, junto a aumento significativo do comércio móvel (em parte devido à introdução do Apple Pay e esforços similares dos concorrentes, como o esforço do Google para incentivar a adoção do Google Wallet).

O poder crescente dos smartphones e tablets e as aplicações disponíveis para cada um deles, permitem que os consumidores interajam perfeitamente com as empresas, experiências de comércio e conteúdo em praticamente todas as fases dos processos de compra. À medida que os fabricantes de dispositivos e desenvolvedores de aplicações melhorem a usabilidade e a funcionalidade, e atendam às preocupações dos usuários com a segurança, os dispositivos serão cada vez mais essenciais para os clientes. Os clientes que nasceram e cresceram usando a Internet como plataforma de comunicação, informação e transações e vivem presos aos seus equipamentos móveis vão querer que os provedores de serviços e os varejistas atendam às suas expectativas de experiências de comércio conectadas e indiferentes aos canais.

7) Até 2017, 70% dos modelos de empresa digital bem-sucedidas vão depender de processos instáveis e projetados para mudar conforme as necessidades dos clientes.

Panorama de curto prazo: Até o fim de 2015, 5% das empresas globais vão projetar processos ‘super manobráveis’ que ofereçam vantagens competitivas.

Como resultado da inovação dos modelos de negócio, agora, alguns processos serão deliberadamente instáveis, projetados para mudanças e que podem se ajustar dinamicamente, de acordo com as necessidades dos clientes. Eles são vitais por serem ágeis, adaptáveis e ‘super manobráveis’, de acordo com as mudanças das necessidades dos clientes. Esses processos super manobráveis existem em um contexto mais amplo e mais estável. Representam um diferencial competitivo porque podem fornecer suporte às interações dos clientes, que são imprevisíveis e exigem uma tomada de decisão específica para permitir a continuidade dos processos mais amplos e estáveis. Normalmente, são impossíveis de serem duplicadas por outros concorrentes. Os processos deliberadamente instáveis vão comandar uma mudança drástica na capacidade das empresas e seu pessoal de forma mais fluida. A capacidade de mudar rapidamente vai alavancar os conceitos de liquidez organizacional. Esse enfoque holístico, que mistura modelo de negócio, processos, tecnologia e pessoas, vai alimentar o sucesso da empresa digital.

8) Até 2017, 50% dos investimentos em produtos de consumo serão redirecionados para inovações na experiência dos consumidores.
Panorama de curto prazo: Até 2015, mais da metade dos produtos de consumo tradicionais terá extensões digitais nativas.
Em muitas indústrias, a hiperconcorrência desgastou as vantagens de produtos e serviços tradicionais, fazendo com que a experiência dos clientes seja o novo campo de batalha. E isto não é menos verdadeiro nos mercados de produtos de consumo, que enfrentam uma pressão desproporcional de produtos básicos à medida que o acesso dos consumidores às informações de preços e produtos via pesquisa e canais sociais minam a fidelidade às marcas. A realidade é que essa inovação, focada em novos produtos – e até mesmo novos modelos de negócio –, está sujeita a períodos de naufrágio das vantagens competitivas. Os concorrentes e as alternativas são abundantes, e a inovação dos produtos está sujeita a acelerar a comoditização. A inovação da experiência dos clientes permanece sendo o segredo para uma fidelidade à marca duradoura.

9) Até 2017, quase 20% dos e-tailers (e-varejistas) de bens duráveis usarão impressão em 3D (3DP) para criar ofertas de produtos personalizados.

Panorama do curto prazo: Até 2015, mais de 90% dos e-tailers de bens duráveis vão buscar ativamente parcerias externas para dar suporte aos novos modelos de negócio de produtos ‘personalizados’.

A 3DP já está causando um profundo impacto na viabilização de startups para que reduzam os custos de infraestrutura, em comparação aos processos de manufatura tradicional existentes. À medida que os consumidores mostram um apetite cada vez maior para controlar mais recursos e capacidades dos produtos, os e-tailers estão reconhecendo que o potencial de negócios de passar de produtos ‘configuráveis’ para produtos ‘personalizados’, feitos por encomenda, viabilizou a 3DP. Todas as categorias de bens duráveis verão e emergência da personalização viabilizada pela 3DP e os fabricantes desenvolverão capacidades para trazer os consumidores mais próximos da experiência de design/projeto. As empresas que organizarem as estratégias antes vão acabar por definir o espaço nessas categorias. Isso requer uma cultura corporativa que apoie produtos ‘sem conformidade’, novas capacidades de negócio de ‘concierge’ nas linhas de frente e equipes administrativas com capacidades operacionais e de TI. Isso vai exigir uma nova agilidade além da automação rígida dos processos e poderá requerer sistemas de negócio completamente novos.

10) Até 2020, as empresas de varejo que usam mensagens dirigidas combinadas aos sistemas internos de posicionamento (IPS) verão um aumento de 5% nas vendas.

Panorama de curto prazo: Até 2016, haverá um aumento na quantidade de ofertas dos varejistas voltadas à localização do cliente e ao tempo gasto na loja.

Cada vez mais, os comerciantes digitais aumentam o foco em propaganda móvel e analítica avançadas para aproveitar as vantagens apresentadas pelo crescimento do uso de equipamentos móveis. O contexto tem um papel cada vez mais central nesses esforços, viabilizando propagandas altamente direcionadas com base em compras recentes, hábitos de compra, cidade de residência e interesses. Mas, entre todos esses dados, a localização atual do cliente está entre as mais importantes dicas contextuais disponíveis. O mapeamento está sendo explorado pelos comerciantes digitais, mas ainda é usado de formas relativamente simples. Porém, recentemente, os sistemas de posicionamento interno tornaram-se cada vez mais viáveis. Em vez de usar satélites, esses sistemas usam faróis Bluetooth de baixa energia e pontos de acesso wi-fi para determinar a localização de um equipamento móvel dentro de um edifício, com precisão na faixa de centímetros. O suporte dos dispositivos móveis mais novos para IPS vai viabilizar dicas sobre a localização do usuário para envio de propaganda e mensagens direcionadas, e mapeamento em tempo real para conduzir os clientes não somente aos lugares das lojas, mas para os próprios produtos específicos.

As inscrições para o Gartner Symposium/ITxpo 2014 podem ser feitas pelo site www.gartner.com/br/symposium, pelo e-mail brasil.inscricoes@gartner.com ou pelos telefones (11) 5632-3109 | 0800 774 1440. Até o dia 24 de outubro, o desconto é de R$ 130,00. Saiba mais em www.gartner.com/br/symposium.

Anote em sua agenda – Gartner Symposium/ITxpo 2014
De 27 a 30 de outubro de 2014
Local: Sheraton São Paulo WTC Hotel – Av. das Nações Unidas, nº 12.559

Comente! / Empresas, Gestão, Software, Tecnologia

Mercado em expansão para profissionais de informática

Postado as 10:43 do dia 15/10/14

No dia 19 de outubro, é comemorado o Dia do Profissional da Informática ou da Tecnologia da Informação – TI. E você, é bom em lógica e matemática? Também é fascinado pelo mundo das inovações tecnológicas? Caso as respostas sejam afirmativas, provavelmente você tem afinidade com esta área do conhecimento. Em uma era globalizada, a tecnologia é umas das principais responsáveis por aproximar as pessoas de diferentes partes do globo. E no mercado de trabalho, cada vez mais, a informatização domina os processos corporativos e os profissionais, não apenas da área, devem estar atentos às constantes evoluções.

Falando especificamente do setor, hoje ele é um dos que mais demandam profissionais qualificados e o apagão de talentos já é uma realidade em nosso país. De acordo com um levantamento feito pela consultoria IDC Brasil, este mercado já apresenta uma carência de cerca de 40 mil profissionais. E a previsão é de que este número aumente para 117 mil vagas, que devem ser abertas até o final de 2015. Segundo o diretor do Instituto Monitor, escola pioneira em EaD no Brasil, o momento é oportuno para quem tem interesse de ingressar nesta área. “Com o avanço das companhias de infraestrutura e tecnologia no país, além da crescente necessidade por serviços de TI, tanto por empresas públicas quanto privadas, o mercado de trabalho em geral tem criado novas oportunidades constantemente”, explica Alves. Uma pesquisa do IPEA, divulgada em 2013, mostra que 16% do total de postos de trabalho, abertos entre os anos de 2009 e 2012, foram de TI.

Para adentrar neste universo tecnológico, o profissional tem mais de um caminho: cursar a graduação em Ciências da Informação ou Sistemas de Informações, ou concluir o curso Técnico em Informática. “O curso técnico do Instituto Monitor capacita o profissional para atuar com competência e qualidade. Ele é preparado para desenvolver programas, instalações e configurações de periféricos e de softwares, além de prestação de suporte para usuários. A vantagem do curso técnico é que a formação é mais rápida (mínimo de três meses) e menos onerosa. E também é uma porta de entrada para a pessoa identificar se realmente gosta da profissão e pensar em cursar uma universidade mais para frente”, afirma o diretor.

E com a globalização do mercado, cada vez mais este profissional terá oportunidades para trabalhar, tanto o bacharel como o técnico. Dentre elas, cargos como administrador de banco de dados, analista de redes, sistemas, segurança ou suporte, e programador estão entre as opções. “A função de programador, por exemplo, só exige o diploma de curso técnico e a remuneração varia entre R$1.800 e R$9 mil reais”, contemporiza Alves.

Sobre o Instituto Monitor

O Instituto Monitor é a primeira escola no Brasil a desenvolver a educação a distância como modalidade de estudo. Com mais de 80 mil alunos, o Instituto Monitor atua em diversas frentes: além dos cursos EJA e Técnicos em Transações Imobiliárias, Eletrônica, Contabilidade, Secretariado, Logística, Petróleo e Gás, Segurança do Trabalho, Administração, Informática e Secretaria Escolar, foram criadas a divisão de Informática (Monitor Informática), a divisão de concursos públicos (Monitor Concursos), a divisão de cursos de gestão (Monitor Cursos Empresariais) e a divisão dedicada ao desenvolvimento de conteúdos corporativos customizados (Monitor Corporate). Oferece cursos nas modalidades: Estudo Personalizado a Distância com material impresso, Semipresencial em Grupos de Estudos e Estudo Online pela internet.
Possui sedes próprias em São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná, além de polos de atendimento no interior de São Paulo.

www.institutomonitor.com.br

Comente! / Carreira, Empresas, Gestão, Mídias Sociais, Software, Tecnologia

62% dos brasileiros receiam ficar sem dinheiro no exterior ao viajar

Postado as 20:35 do dia 13/10/14

No momento de planejar a próxima viagem ao exterior, a preocupação de como levar o dinheiro é uma constante – se em papel-moeda, em Cartão pré-pago ou usando o cartão de crédito. Para entender esse comportamento e estar por dentro das principais preocupações dos turistas, o American Express® GlobalTravel Card, o Cartão pré-pago para viagens internacionais da American Express®, realizou uma pesquisa com os consumidores brasileiros. Preocupações com taxas, descontos e carregar muito dinheiro ao exterior foram alguns quesitos que apareceram nos resultados da pesquisa, realizada em 2014 com 1.500 pessoas.

Enquanto 62% dos entrevistados afirmam que sentem receio de ficar sem dinheiro no exterior, 61% também se preocupam em carregar muito dinheiro em papel-moeda por questões de segurança. Dessa forma, 68% afirmam que gostam de contar com diversas opções de pagamento quando viajam para o exterior. Ainda, 63% não querem se preocupar em ir a caixas eletrônicos para tirar dinheiro e, assim, interromper sua viagem.

“A decisão de como levar dinheiro para o exterior é uma das decisões mais importantes em uma viagem, uma vez que os gastos dos brasileiros no exterior continuam batendo recordes – no acumulado de 2014, de janeiro a agosto, os gastos já chegaram a US$ 17,2 bilhões, contra US$ 16,6 bilhões no mesmo período em 2013, segundo dados do Banco Central. É uma decisão importante tendo em vista também o cenário atual, no qual o dólar tem oscilado em picos preocupantes nas últimas semanas, o que tem um grande impacto em quem se prepara para viajar”, afirma Rose Del Col, vice-presidente de produtos pré-pagos da American Express® para América Latina e Canadá.

Segundo Rose, a dualidade entre levar muito dinheiro ou correr o risco de ficar desprevenido no exterior é uma preocupação recorrente entre os brasileiros, “A questão da segurança é algo que deve ser levado em conta no momento de escolher a forma de levar dinheiro ao exterior. O ideal é levar em dinheiro a quantia suficiente para pagamentos imediatos, como taxas e gorjetas, e concentrar o restante em um cartão pré-pago de viagem que confere mais segurança”, recomenda. Em caso de furto ou roubo, clientes doAmerican Express® GlobalTravel Card, por exemplo, contam com Cartão Reserva que disponibiliza todo o saldo que estava no Cartão roubado e também com o saque emergencial gratuito, disponível conforme necessidade do Associado.

O cartão pré-pago também minimiza a preocupação sobre a variação do dólar. Com ele, a taxa de câmbio é fixada no momento da operação de câmbio, e o turista sabe exatamente o quanto poderá gastar. Não há o risco de surpresas desagradáveis com a variação cambial na volta da viagem. E o brasileiro aproveita melhor a viagem, fica tranquilo sabendo exatamente quanto está gastando em suas compras, o que facilita o controle dos seus gastos. Além disso, por ser pré-pago o Cartão permite que o turista carregue moeda estrangeira em diferentes momentos, assim, é possível fazer um planejamento financeiro ao escolher uma data favorável do câmbio para efetuar a recarga.

A pesquisa também aponta as necessidades fundamentais de pagamento entre os entrevistados, elas giram em torno de simplicidade e facilidade de uso e de porte, aceitação e sentimento de segurança enquanto viajam – tudo isso enquanto ainda seja rentável para o cliente. Para 64% dos pesquisados, é importante que o método de pagamento possa ser usado em mais de uma viagem, como é o caso doAmerican Express® GlobalTravel Card. Ainda, ter acesso a ofertas especiais e descontos está entre as prioridades de 63% dos turistas, demonstrando que a atividade de compras no exterior é uma das preferidas dos brasileiros.

O American Express® GlobalTravel Card trabalha bastante com esse quesito, ao sempre procurar parcerias com estabelecimentos internacionais,que proporcionem vantagens como descontos e benefícios exclusivos para as compras dos nossos Associados. O Programa de Ofertas Especiais que o Cartão oferece traz descontos de 15% a 50% nas lojas preferidas dos brasileiros, como Macy’s, Bloomingdale’s, Reebok, Premium Outlets e Universal Orlando® Resort, lojas na Madison Avenue, entre outras.

“Ao desenvolver uma nova oferta no exterior para nossos Associados, levamos em conta as escolhas que eles fazem, as lojas que mais frequentam e seus hábitos de compras. Assim, podemos fazer parcerias assertivas pois conhecemos suas preferências e entregamos benefícios que realmente os ajudam na hora de economizar”, conclui Rose.

Comente! / Comportamento, Consumo, Finanças, Turismo

Scopus conquista certificação como parceira gold da Microsoft

Postado as 19:36 do dia 12/10/14

A Scopus Soluções em TI conquistou a certificação Gold Partner da Microsoft no segmento de desenvolvimento de aplicações na plataforma .NET. Com isso, a Scopus torna-se um centro de excelência Microsoft, com sua competência para desenvolver projetos em .NET reconhecida pela própria empresa de software.

“Somos, agora, um parceiro gold dentro do programa Microsoft Partner Network”, resume Márcio Silva Alves, da Scopus Soluções em TI. Segundo ele, a empresa já tem nove profissionais certificados por esse programa, além de outros sete em processo de certificação. Essa equipe hoje já atua desenvolvendo aplicações em .NET em várias áreas – em especial, para o setor financeiro e a indústria em geral.

Com a certificação, esse mercado deverá ser ampliado, uma vez que a própria Microsoft passará a indicar a Scopus como parceira para o desenvolvimento de novos projetos baseados nessa linguagem. “Ganhamos mais um canal para novos negócios”, afirma Alves.

Além disso, como Gold Partner da Microsoft, a Scopus irá dispor de vários benefícios. Entre eles, destacam-se descontos e facilidades de acesso a licenças de produtos da empresa, consultoria para a solução de problemas, capacitação profissional e maior suporte na área comercial.

Comente! / Empresas, Software, Tecnologia

Empresas brasileiras evitam contratar gente muito bonita

Postado as 14:28 do dia 10/10/14

Na contramão de estudos norte-americanos, que afirmam que as pessoas bonitas têm mais oportunidades de emprego e de promoção, uma pesquisa desenvolvida pela Elancers, com 2.075 recrutadores no Brasil, apontou que a maioria, ou 46%, evita contratar pessoas muito bonitas para as vagas disponíveis. Segundo Cezar Tegon, presidente da Elancers, maior empresa do segmento de sistemas de recrutamento e seleção de pessoas do Brasil, a pesquisa evidenciou que apenas 2% dos pesquisados admitiu buscar no mercado pessoas com beleza acima da média:

“Em nossa pesquisa, que é enviada a recrutadores em mais de 10.000 empresas que usam nosso sistema, constatamos que há pelo menos 1% de empresas que contratam, deliberadamente, profissionais considerados “feios” ou “feias”. No entanto, é evidente que a grande maioria das empresas evita pessoas muito bonitas, talvez com exceção daquelas empresas que alocam o profissional no atendimento ao público ou em áreas de vendas”, explica Tegon.

Segundo Tegon, uma das razões para a baixa contratação de pessoas bonitas pode ter a ver com o perfil dos recrutadores. Segundo um estudo de dois economistas israelenses, Bradley J. Ruffle e Ze’ev Shtudiner, apresentado em 2010 na Universidade de Londres, as mulheres bonitas têm suas chances de contratação reduzidas em até 30% em comparação às não tão atraentes pelo fato de que a seleção é feita, via de regra, por mulheres (96%), solteiras (67%) e com idade média de 29 anos:

“Mas há casos em que mulheres bonitas também são preteridas porque alguns recrutadores as consideram um ‘fator de distração’ no trabalho”, assinala Tegon.

Uma profissional de recrutamento e seleção, que prefere não se identificar, assinala que, no Brasil, é comum associarmos a beleza a pouca inteligência, um preconceito que se traduz, por exemplo, na afirmação de que as “loiras são burras”:

“Outro aspecto relevante diz respeito à contratação de pessoas que vão trabalhar, por exemplo, com diretores da empresa que são casados. Os próprios executivos descartam profissionais mulheres muito bonitas, pois temem que essas contratações possam trazer problemas ao casamento, o que já vimos acontecer algumas vezes”, explica a recrutadora.

Segundo Tegon, face aos resultados da pesquisa, os profissionais muito bonitos, sejam homens ou mulheres, precisam de uma estratégia diferenciada para conseguir um bom emprego:

“Pode parecer absurdo o que vou dizer, mas via de regra os candidatos a uma vaga são orientados a se vestir com cuidado para uma entrevista. Isso leva muitas pessoas exagerarem no visual, o que, como estamos vendo, pode ser o melhor caminho para não conseguir a vaga. O ideal é que pessoas mostrem suas qualidades, suas competências profissionais e suas qualificações, sem se preocupar tanto com questões estéticas”, alerta Tegon.

Comente! / Carreira, Comportamento, Empresas, Gestão

Microsoft lança campanha para incentivar jovens a aprender programação

Postado as 11:50 do dia 09/10/14

A Microsoft lança no Brasil a campanha #EuPossoProgramar, que tem o objetivo de estimular o aprendizado da linguagem de programação entre jovens de 12 a 25 anos. O curso preparado para incentivar crianças e adolescentes a darem os primeiros passos no universo da tecnologia está disponível no site www.eupossoprogramar.com. O conteúdo foi desenvolvido em parceria com entidades como Code.org e OIJ (Organização Ibero-Americana da Juventude), entre outras.

Com a campanha #EuPossoProgramar, a Microsoft reafirma seu compromisso para que o aprendizado de programação e a capacitação na área de tecnologia sejam um caminho para milhares de jovens terem acesso a melhores oportunidades no futuro. A iniciativa é parte do YouthSpark, programa global de cidadania da Microsoft com foco na juventude.

De acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a taxa de desemprego entre jovens brasileiros de 16 a 24 anos foi de 13,8% em agosto deste ano ante uma taxa de 5% entre a população geral do conjunto de seis regiões metropolitanas do país. A campanha #EuPossoProgramar ocorre também nos demais países da América Latina, onde 22 milhões de jovens não estudam e nem trabalham, segundo a OIT (Organização Internacional do Trabalho).

“Um dos principais objetivos da Microsoft é promover a programação como parte fundamental do currículo escolar e a integração da tecnologia ao processo educacional. Por essa razão, incluímos o tema na Agenda Final de Políticas para a Juventude Pós-2015, em um trabalho realizado com a OIJ”, diz Hernán Rincón, presidente da Microsoft para América Latina. “Estamos confiantes de que a linguagem do código em breve será parte do currículo de muitas escolas na América Latina, tornando possível um crescimento ainda maior da região “, afirma.

Para marcar o lançamento da campanha no Brasil, a Microsoft organiza hoje um evento com jovens de escolas públicas, privadas e ONGs parceiras. O encontro será na sede da empresa no país, em São Paulo, e contará com a presença de empreendedores como Vinicius Gracia, cofundador do aplicativo Easy Taxi, e Douglas Almeida, CEO do Stayfilm, rede social brasileira que cria filmes únicos e surpreendentes. Ambos contarão suas experiências com o aprendizado de programação.

“A iniciativa YouthSpark já atingiu no Brasil mais de 10 milhões de pessoas e foi responsável por transformar a vida de alguns jovens brasileiros. Queremos que essas histórias se multipliquem e que o aprendizado da linguagem de programação seja uma via para que mais crianças e adolescentes tenham um futuro melhor no país”, afirma Katia Gianone, diretora de comunicação e cidadania da Microsoft Brasil.

Qualquer jovem pode se beneficiar com o aprendizado de computação básica, independentemente da profissão que planeja seguir no futuro. A programação permeia hoje os mais diversos aspectos do dia a dia e, segundo especialistas, pode ser considerada a alfabetização do século 21. Aprender os princípios básicos de programação pode ajudar jovens a desenvolver habilidades de pensamento crítico, lógica e solução de problemas e, dessa maneira, se destacar em diversas áreas, incluindo o empreendedorismo.

Veja abaixo alguns dos principais benefícios ligados ao aprendizado de programação:

1.- Desenvolver habilidades para resolver problemas lógicos; estimula a criatividade e pensamento crítico, habilidades do século 21 necessárias em qualquer setor.

2.- Aumento das oportunidades de emprego. Atualmente, não há mão de obra suficiente para suprir a demanda no setor de tecnologia.

3.- Aumento da capacidade de adaptação ao estilo de vida atual. O mundo depende cada vez mais de tecnologia. Para atingir seu pleno potencial, os jovens precisam ter ampla compreensão de como a tecnologia funciona e de como fazê-la funcionar para eles.

4.- Faz com que o empreendedorismo se torne uma opção concreta. As grandes empresas têm surgido graças ao conhecimento da linguagem de programação. Os empreendedores são capazes de capitalizar seu conhecimento para a criação e o crescimento de seus negócios.

“Estamos muito animados com o fato de poder trabalhar com a Microsoft para derrubar os mitos sobre programação, um campo fundamental para todos os estudantes, seja qual for a carreira que desejam seguir. Sei que uma hora programando pode ser o suficiente para inspirar alunos a aprenderem mais, abrindo infinitas possibilidades para o resto de suas vidas”, disse Hadi Partovi, da Code.org. A entidade liderada por Partovi tem diversos outros cursos para quem quiser aprender mais sobre programação.

Fonte: Microsoft Brasil

Comente! / Comportamento, Empresas, Software, Tecnologia

Enquete

O QUE VOCÊ PROCURA NO VALOR AGREGADO ?

View Results

Loading ... Loading ...

Twitter

Vídeos

veja mais

Todos os direitos reservados