Lei aprovada no Congresso desburocratiza a instalação de antenas de celular e permite a melhoria da qualidade

FacebookTwitterGoogle+LinkedInCompartilhar

Legislação nacional simplifica procedimentos e estabelece prazo máximo de 60 dias para a liberação de licenças para a instalação de antenas A Lei das Antenas, aprovada nesta quarta-feira no Senado Federal, vai desburocratizar o processo de licenciamento de antenas de telefonia celular no Brasil, permitindo a melhoria da capacidade das redes e da qualidade dos sinais. A nova lei fixa um prazo máximo de 60 dias para a emissão das licenças e simplifica os procedimentos legais. A adequação dos critérios municipais às novas regras definidas pelo Congresso Nacional é um passo que agora se torna importante para permitir que os benefícios da nova legislação cheguem à população local e atendam à crescente demanda por serviços móveis, entre eles a banda larga pelo celular. Além de fixar prazo para a liberação de licenças, que em muitos casos tem levado mais de um ano, a lei simplifica os procedimentos ao definir, por exemplo, que o pedido de instalação de antena seja endereçado a um órgão municipal, evitando que um mesmo requerimento tenha que ser apresentado a diferentes entidades. Eventuais pedidos de informação ou de alteração no projeto original só poderão ser solicitados uma única vez e o prazo de 60 dias também … Leia mais

MercadoLivre anuncia nova investida em startup de tecnologia brasileira a partir do MercadoLibre Commerce Fund

A empresa ThirdLevel, de desenvolvimento de software, é a nova beneficiada pelo programa de aportes financeiros em startups O MercadoLivre, companhia de tecnologia líder em comércio eletrônico na América Latina, anuncia mais um aporte de seu fundo MercadoLibre Commerce Fund – fundo de US$ 10 milhões criado em 2013 para financiar startups que melhor utilizem o potencial da plataforma tecnológica do MercadoLivre. A beneficiada é a ThirdLevel, empresa que desenvolve módulos e plugins para plataformas de lojas virtuais e outros sistemas de gestão para vendedores. Criada há pouco menos de três anos, a ThirdLevel passou por um processo de seleção entre dezenas de outras startups. É a 12ª empresa a receber parte do valor do fundo, após 4 empresas brasileiras e 7 argentinas. O potencial da empresa está mais do que comprovado: no seu curto tempo de existência, já atende centenas de clientes no Brasil e opera também no México, Argentina e Chile. “A ThirdLevel tem o perfil das empresas que buscamos: uma aplicação com grande potencial de negócios, no estágio inicial de operação e com jovens talentos da tecnologia à frente”, afirma Helisson Lemos, diretor geral do MercadoLivre Brasil.

Pesquisa da Symantec aponta que 20% dos aplicativos utilizados para controlar aparelhos de IoT colocam a privacidade do usuários em risco

O mercado da Internet das Coisas (IoT) ganha cada vez mais adeptos. De acordo com a previsão do Gartner, 2,9 bilhões de dispositivos estarão conectados em casas inteligentes em 2015. Esse crescimento é observado de perto pela Symantec que, em uma pesquisa, revela que 20% dos aplicativos utilizados para controlar esses aparelhos de IoT não possuem criptografia de dados e que nenhuma das ferramentas analisadas possui autenticação mútua entre o cliente e o servidor, o que gera grandes riscos aos usuários. “Os aparelhos de Internet das Coisas facilitam muito a vida dos usuários e trazem vários benefícios”, afirma André Carraretto, especialista de Segurança da Informação da Symantec. “Porém, se não houver cuidado, eles podem permitir o acesso a dados pessoais, o que pode significar dar a um criminoso a sua localização, seus hábitos e até mesmo as chaves de sua casa”, completa o executivo. Outros pontos críticos da pesquisa demonstram que: • Um teste em 15 interfaces mostrou 10 vulnerabilidades web. Muitas delas poderiam até permitir a um invasor desbloquear remotamente a casa do usuário; • Atualizações de firmware não assinadas também podem permitir a invasores descobrir senhas e assumir o controle de outros dispositivos; • Muitos serviços de IoT … Leia mais

Oracle Social Cloud é compatível com Instagram e Weibo

Para ajudar as organizações a alcançar, segmentar e envolver clientes globais de forma eficiente nos canais da mídia social, a Oracle anunciou que sua plataforma de Social Relationship Management (SRM) no Oracle Social Cloud agora é compatível com Instagram e Weibo. Graças aos novos recursos, a Oracle ajudará as empresas a proporcionar a melhor experiência possível ao cliente, acrescentando duas das plataformas de crescimento mais rápido na mídia social ao crescente grupo de redes sociais aceitas no Oracle Social Cloud. O cenário da mídia social está em contínua expansão e torna-se mais fragmentado a cada dia. Um recente estudo realizado pela Pew Research revelou que o número de adultos que usam dois ou mais canais sociais aumentou de 42% em 2013 para 52% em 2014. Neste ambiente fragmentado, as organizações nunca tiveram tanta dificuldade para obter uma visão clara do cliente e gerenciar as interações em todos os canais da mídia social de maneira eficiente. Com as novas features, o Oracle Social Cloud passou a oferecer compatibilidade com funções analíticas e de envolvimento para o Instagram e com recursos analíticos, de envolvimento e publicação ao Weibo. A inclusão do Instagram ajuda as organizações a usar uma das redes sociais de … Leia mais

Small cells na América Latina, ótima notícia paras as redes móveis da região

Por Hector Silva* Quando o setor de comunicações desembarcou em Barcelona para o Mobile World Congress 2015, as atenções estavam, sem dúvida, voltadas para os smartphones, aplicativos e tablets mais recentes, mas eu particularmente, estava pensando nas montanhas de dados que precisarão de backhaul na rede wireless em função dessas tecnologias. A adoção do smartphone aumentou a passos largos na América Latina, com mais de 150 milhões de conexões e atualmente com previsão de quadruplicarem até 2020, e com taxas de adoção de smartphone de quase 45% em alguns países, de acordo com Latin Link. A região também tem quatro megacidades: São Paulo, Rio de Janeiro, Cidade do México e Buenos Aires (áreas metropolitanas com populações totais de mais de 10 milhões), para as quais a demanda de redes móveis tem sido especialmente desafiadora. Apesar de o backhaul para a rede móvel não gerar a mesma empolgação que outros assuntos, já que opera nos bastidores, ele é essencial para a experiência do usuário. Com os latino-americanos consumindo quantidades cada vez maiores de conteúdo de vídeo (a Netflix anunciou recentemente o marco de cinco milhões de usuários apenas nessa região) e com novas licenças sendo concedidas para utilizar o espectro e … Leia mais

AMD anuncia LiquidVR: tecnologia avançada para realidade virtual

A AMD, fornecedora de processadores e placas gráficas, anunciou uma iniciativa para oferecer a melhor experiência de realidade virtual para desenvolvedores e usuários. A primeira solução resultante dessa ação é a LiquidVR™, um pacote de tecnologias inovadoras voltadas a oferecer uma experiência sem igual para conteúdos de realidade virtual desenvolvidos para hardware AMD. A LiquidVR aumenta o conforto para rodar aplicações ao aumentar a performance e a compatibilidade plug-and-play com headsets desenvolvidos para realidade virtual. O SDK transforma diversas tecnologias disponíveis ao ajudar a resolver os obstáculos de conteúdo, conforto e compatibilidade que, juntos, permitem à indústria dar um passo maior em direção jogos, aplicativos e experiências em realidade virtual. Na realidade virtual, o conceito de “presença” é descrito como a percepção de estar presente fisicamente em um ambiente simulado, de maneira que o usuário de sinta totalmente imerso. O obstáculo crucial nesse trabalho é a latência do movimento, o tempo entre o usuário mover sua cabeça e quando seus olhos veem uma imagem atualizada refletindo a nova posição. Minimizar o atraso é crítico para alcançar tanto presença quanto o conforto, dois elementos principais em um bom ambiente de realidade virtual. Reduzir a latência envolve todo o ecossistema de processamento, … Leia mais

Piores ideias do mundo serão transformadas em ótimos negócios no Startup Crazy

Há uma curiosidade imensa sobre o que são e como montar startups. O Brasil já conta com diversos especialistas no assunto e cada um possui um ensinamento diferente de como entrar neste universo. Pensando em estimular o empreendedorismo de Startups e ensinar um pouco mais sobre o assunto, de uma maneira muito peculiar e divertida, duas referências no assunto do Brasil promoverão um evento online gratuito chamado Startup Crazy no próximo dia 30, segunda-feira, a partir das 20h. Bruno Perin e Flavio Estevam, farão um hangout (bate-papo ao vivo via Google), em que o público postará no chat da transmissão as piores ideias possíveis e os dois terão o desafio de transformá-las em Startups, mostrando como estão fazendo isso, porque e quais seriam os primeiros passos, tudo ao vivo. Valerá de tudo: desde o clichê vender pente para careca até esmalte para elefante, criação de serviço de procurar agulha no palheiro, entre outras ideias absurdas em um primeiro olhar como vendas de um “manual de corrupção”. Quanto mais bizarra a ideia, melhor. O objetivo, segundo Perin, é mostrar na prática como é o pensamento de um empreendedor. “Esse mindset de encontrar oportunidades e transformar até ideias ‘ruins’ em negócios é … Leia mais

Substituição de Incidência da Contribuição Previdenciária é política estruturante para o setor de Serviços de TIC

ABES, Associação Brasileira das Empresas de Software, Assespro, Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação, e Brasscom, Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação, adotam posição comum em relação às mudanças na incidência da contribuição previdenciária patronal introduzidas pela Medida Provisória no. 669/2015, defendendo a manutenção da atual alíquota de 2% e da obrigatoriedade da incidência sobre a receita bruta. Diferentemente da natureza anticíclica com a qual tem sido considerada para vários outros setores, a substituição da incidência tributária da contribuição previdenciária patronal, vulgarmente conhecida como desoneração da folha de pagamentos, constitui-se, em política pública estruturante para os serviços de TI e TIC, na medida em que endereça fatores inibidores ao crescimento do setor, a saber, falta de competitividade em função da carga sobre custo laboral, remuneração acima da média, criatividade nas relações laborais, e aumento de salários em patamares superiores à inflação. A política, que foi introduzida em 2011 no setor de serviços de TI e TIC, como setor piloto, vem contribuindo decisivamente para a competividade do Brasil, fomentando o crescimento com geração de empregos de qualidade e alta remuneração, desincentivando a criatividade nas relações de emprego e reduzindo a deslealdade concorrencial em … Leia mais

Apple x Samsung: quem registrou primeiro?

por Mônica Santos* Recentemente foi concedida para a Apple uma nova patente pelo escritório responsável nos Estados Unidos sobre uma tecnologia para um display flexível que abraça as laterais do smartphone. Uma inovação e tanto. A patente causou um alvoroço porque em muito se assemelha ao modelo visto no Galaxy S6 Edge, da Samsung, principal concorrente da “maçã”. A diferença é que esta funcionalidade nas laterais do aparelho da Apple seria usada principalmente para substituir botões, como o de volume. Enquanto isso, a Samsung já pensa em um celular totalmente flexível, incluindo a tela e toda a carcaça. É o que revela um documento de outro escritório de patentes dos Estados Unidos. O documento traz imagens e uma descrição do que o aparelho poderia fazer, com tela e armação capazes de se flexionar. Mas por que será que essas empresas registram tantas patentes? Quando alguém inventa um produto, não importa sua finalidade, ele precisa ser registrado. Isso evita que a invenção seja plagiada ou copiada. Imagina só, depois de muita pesquisa e trabalho você criar um novo modelo de fone de ouvido que tem um design inovador e não agride a audição. Uma invenção que poderia lhe transformar no novo … Leia mais

Obtenção de capital para inovação em tecnologia cresce na China e cai nos Estados Unidos, aponta KPMG

Em comparação com o ano anterior, um estudo realizado pela KPMG apontou que um número maior de líderes empresariais do setor de tecnologia na China disse que o capital é amplamente acessível em suas empresas visando a incentivar a inovação em tecnologia. O levantamento também apontou que nos Estados Unidos esse número apresentou uma queda no mesmo período. A pesquisa “Inovação em Tecnologia 2014” foi realizada, mundialmente, com 768 entrevistados para identificar as tendências de inovação, as tecnologias disruptivas e o escopo da mudança. No estudo realizado este ano, 78% dos líderes empresariais do setor de tecnologia da China disseram que a obtenção de recursos financeiros para a inovação em tecnologia está disponível em comparação com os 68% apresentados na pesquisa do ano anterior. O mesmo aumento pode ser verificado em toda região da Ásia-Pacífico com 64% este ano contra 56% apresentados em 2013. As respostas da pesquisa na região da Europa, Oriente Médio e África (EMEA) também mostraram uma mudança já que 51% disseram que a obtenção de recursos financeiros para inovação em tecnologia é amplamente acessível em suas empresas, em comparação aos 48% do ano anterior. Já nos Estados Unidos, apenas 40% dos entrevistados disseram que o capital … Leia mais